Fundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz

Área de identificação

Identificador

RJCOC

Forma autorizada do nome

Fundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz

Forma(s) paralela(s) de nome

Outra(s) forma(s) do nome

  • Fiocruz/COC

Tipo

Área de contato

 

SALA DE CONSULTA - Departamento de Arquivo e Documentação Contato principal

Tipo

Endereço

Endereço

SALA DE CONSULTA - Departamento de Arquivo e Documentação
Av. Brasil, 4036 - 6º andar - sala 614
Manguinhos

Localidade

Rio de Janeiro

Região

RJ

Nome do país

Brasil

CEP

21040-361

Telefone

(021) 3882-9124

Fax

Endereço eletrônico

Nota

 

ALINE LOPES DE LACERDA - Chefe do Departamento de Arquivo e Documentação

Tipo

Endereço

Endereço

Av. Brasil, 4036 - 6º andar - sala 602
Manguinhos

Localidade

Rio de Janeiro

Região

RJ

Nome do país

Brasil

CEP

21040-361

Telefone

(0XX21) 3882-9123

Fax

(0XX21) 3882-9244

Endereço eletrônico

Nota

 

PAULO ELIAN - Diretor da Casa de Oswaldo Cruz

Tipo

Endereço

Endereço

Localidade

Região

Nome do país

CEP

Telefone

Fax

Endereço eletrônico

Nota

 

DANIEL LOPES MOREIRA - Chefe do Departamento de Patrimônio Histórico

Tipo

Endereço

Endereço

Localidade

Região

Nome do país

CEP

Telefone

Fax

Endereço eletrônico

Nota

 

DIEGO VAZ BEVILAQUA - Chefe do Departamento do Museu da Vida

Tipo

Endereço

Endereço

Localidade

Região

Nome do país

CEP

Telefone

Fax

Endereço eletrônico

Nota

 

LUIZ OTAVIO FERREIRA - Chefe do Departamento de Pesquisa

Tipo

Endereço

Endereço

Localidade

Região

Nome do país

CEP

Telefone

Fax

Endereço eletrônico

Nota

área de descrição

história

A história da Fundação Oswaldo Cruz começa em 25/5/1900, com a criação do Instituto Soroterápico Federal, voltado para a fabricação de soros e vacinas contra a peste bubônica. O local escolhido para a construção do prédio central, chamado futuramente de Pavilhão Mourisco, foi a antiga Fazenda de Manguinhos, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro. Em 1902, Oswaldo Cruz assumiu a direção-geral do Instituto, ampliando suas atividades, que passaram a incluir a pesquisa básica aplicada e a formação de recursos humanos, deixando de se restringir à fabricação de soro antipestoso. Em 1904, inicia-se a construção do conjunto arquitetônico-histórico, que inclui o Pavilhão Mourisco ou Castelo de Manguinhos, a Cavalariça, o Quinino, o Pavilhão do Relógio ou Pavilhão da Peste, o Hospital Evandro Chagas, o Pombal ou Biotério para Pequenos Animais, o Pavilhão Arthur Neiva e o Restaurante Central.
A Casa de Oswaldo Cruz foi criada em 1985, como um centro de pesquisa, documentação e informação. Desenvolve atividades de pesquisa em história, sociologia e filosofia da ciência e da saúde pública, de arquivo e documentação, preservação do patrimônio arquitetônico, ensino, promoção cultural, educação e divulgação científica.

contexto cultural e geográfico

A criação do Instituto Soroterápico Federal e da Fundação Oswaldo Cruz ocorreu no contexto de aperfeiçoamento das condições sanitárias no país e, principalmente, na capital federal, o Rio de Janeiro.

Mandatos/Fontes de autoridade

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Ato da Presidência n. 221/1985-PR, entrado em vigor em 19/11/1985.
FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Casa de Oswaldo Cruz. Regimento interno aprovado em assembléia geral em 5/7/2007.

estrutura administrativa

Políticas de gestão e entrada de documentos

O Sistema de Gestão de Documentos e Arquivos (SIGDA) é um projeto desenvolvido sob a coordenação do Departamento de Arquivo e Documentação da COC, que tem por objetivo assegurar de forma eficiente a produção, administração, manutenção e destinação dos documentos gerados pela Fiocruz. A partir desse conjunto de ações, visa o estabelecimento de políticas e processos de gestão arquivística. As ações de implantação do projeto, desenvolvidas a partir de 1995, envolvem, em linhas gerais, as atividades de: diagnóstico da situação dos arquivos e dos processos de gestão da informação; levantamento e análise das massas documentais acumuladas; organização dos arquivos correntes; estruturação de arquivo intermediário nas unidades; estabelecimento de normas e procedimentos de gestão documental, com a elaboração de instrumentos técnicos.

Prédios

O conjunto arquitetônico-histórico foi tombado em 1981, pela Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (hoje IPHAN) e, em 1998, pelo Instituto Estadual de Patrimônio Cultural (INEPAC).
Construído entre 1904 e 1905, o Pavilhão da Peste ou do Relógio é o mais antigo prédio do conjunto arquitetônico e foi projetado por Luiz Moraes Júnior. Com um relógio de quatro faces localizado numa pequena torre, o prédio, que hoje abriga a sede da Casa de Oswaldo Cruz foi construído com tijolos importados da Marselha e possui janelas alemãs, com um arquitetura típica do período elisabetano.

Acervos documentais

A Fundação Oswaldo Cruz está intimamente associada à pesquisa biomédica e de saúde pública no Brasil desde o início do século XX, e tem sido palco do surgimento e da consolidação de escolas de pesquisa, ensino e práticas sanitárias, assim como da formulação de políticas públicas que influenciaram os rumos tomados pelos cuidados com a saúde e o desenvolvimento científico e tecnológico no país. Toda esta história figura no amplo acervo da instituição, nos seus edifícios, em suas bibliotecas ou nas coleções científicas e conjuntos documentais acumulados em Manguinhos no decurso da sua trajetória, hoje sob a guarda da Casa de Oswaldo Cruz.
Em 2013, o acervo documental do Hospital Escola São Francisco de Assis - que estava sob a guarda da Casa de Oswaldo Cruz - foi transferido para a custódia do Centro de Documentação do Ensino Médico (CEDEM), da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Janeiro.

Instrumentos de pesquisa, guias e publicações

Encontram-se à disposição dos pesquisadores, na Sala de Consulta do Departamento de Arquivo e Documentação, todos os instrumentos de pesquisa (inventários, catálogos, repertórios etc.) produzidos pelas áreas de tratamento técnico do acervo, bem como algumas bases de dados e o Guia do acervo da Casa de Oswaldo Cruz.
Além de instrumentos de pesquisa, a Casa de Oswaldo Cruz possui um Núcleo Editorial responsável pela publicação da revista História, Ciências, Saúde - Manguinhos.

área de acesso

horário de funcionamento

Funcionamento do Departamento de Arquivo e Documentação: 8h às 17h, de segunda a sexta-feira, exceto nos feriados regionais e nacionais.
Atendimento à consultas, mediante agendamento: 9h30min às 16h30, de segunda a sexta-feira, exceto nos feriados regionais e nacionais.

Condição de acesso e uso

A maior parte dos documentos encontra-se aberta à consulta em condições de acesso irrestrito ou mediante autorização após avaliação dos objetivos e finalidades da pesquisa a ser efetuada. Em ambos os casos é necessária a assinatura do Termo de responsabilidade, instrumento que define condições e determina responsabilidades no uso das informações. Sob nenhuma hipótese é concedido o empréstimo de documentos que integram o acervo arquivístico da instituição. O empréstimo de material bibliográfico é concedido aos funcionários, bolsistas, estagiários e alunos, bem como a outras instituições por meio de empréstimo entre bibliotecas.

Acessibilidade

Para ida à instituição, pode-se recorrer a ônibus municipais e intermunicipais com itinerário pela avenida Brasil.
Os prédios contam com rampa de acesso, elevadores e banheiros para portadores de necessidades especiais.

área de serviços

serviços de pesquisa

O Departamento de Arquivo e Documentação também promove o atendimento aos usuários por correspondência, telefone, fax ou correio eletrônico.

serviços de reprodução

De maneira geral, são permitidas reproduções de documentos textuais, iconográficos, audiovisuais e sonoro mediante a assinatura, pelo consulente, de Termo de cessão de direito de uso. Podem ser obtidas, mediante pagamento de taxa de serviço, cópias eletrostáticas, cópias em papel a partir de microfilmes; cópias digitalizadas; cópias fotográficas e reprodução de fitas de áudio e vídeo. As cópias eletrostáticas de documentos e livros raros somente serão autorizadas caso não acarretem prejuízo à sua conservação.

Áreas públicas

Área de controle da descrição

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

INTERNATIONAL COUNCIL ON ARCHIVES. ISDIAH: International Standard for Describing Institutions with Archival Holdings. Paris: International Council on Archives, 2008.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: Informação e documentação, referências, elaboração. Rio de Janeiro, 2000. 22p.
CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (Brasil). CODEARQ: código de entidades custodiadoras de acervos arquivísticos. Disponível em: www.conarq.arquivonacional.gov.br. Acesso em: 22 fev. 2009.

Status da descrição

Final

Nível de detalhamento

Integral

Datas das descrições (criação, revisão e remoção)

Criação: 09/05/2008
2008-05-09 (ISO 8601)

Revisão: 01/04/2016

Idioma(s)

Escrita(s)

Fontes utilizadas na descrição

CASA DE OSWALDO CRUZ. Departamento de Arquivo e Documentação. Guia do acervo da Casa de Oswaldo Cruz – 2. ed. rev. e ampl. – Rio de Janeiro: Fiocruz, 2009.

Notas de manutenção

Criação: Maria da Conceição Castro e Francisco dos Santos Lourenço
Revisão: Felipe Vieira

Pontos de acesso

Pontos de acesso

Contato principal

SALA DE CONSULTA - Departamento de Arquivo e Documentação Av. Brasil, 4036 - 6º andar - sala 614 Manguinhos
Rio de Janeiro, RJ
BR 21040-361