Item 05 - Antônio Ademar Barahuma Bezerra

Área de identificação

Código de referência

BR RJCOC 05-06-01-01-01-06-05

Título

Antônio Ademar Barahuma Bezerra

Data(s)

  • 2002 (Produção)

nível de descrição

Item

Dimensão e suporte

Documentos sonoros: 1 fita cassete e 1 CD (30min; cópia digital)

Área de contextualização

Nome do produtor

História arquivística

Entrevista realizada por alunas da professora Maria Leide W. de Oliveira, em Cruzeiro do Sul (AC), no dia 30 de maio de 2002.

Procedência

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Sumário
Fita 1 – Lado A
Sobre o local de nascimento em Vila Portoval, no Alto Juruá, Acre; informações sobre a origem de seu apelido ‘Coragem’ e a apreciação pelo futebol; comentários sobre os pais, irmãos, esposa e filhos, e lembranças da infância; o trabalho na secretaria do Dispensário de Lepra, de Cruzeiro do Sul e o primeiro contato com a hanseníase, em 1958; formação escolar e a mudança com a família de Vila Portoval para Cruzeiro do Sul, em 1951, aos 15 anos; o emprego de tesoureiro no Hospital Geral de Cruzeiro do Sul em 1963 e o retorno, em 1971, ao Serviço de Dermatologia, da Secretaria de Saúde do estado do Acre; comentários sobre Hélio
Nunes e Francisco de Pádua e o aprendizado com esses médicos; informações sobre como se tornou funcionário público federal e sua aposentadoria, em 1996; comentários sobre o isolamento compulsório, a separação das famílias dos hansenianos e o leprosário de Cruzeiro do Sul; o preconceito que cerca a doença, a não ida para a Superintendência de Campanhas (Sucam) e a satisfação com o trabalho de atendimento à população atingida pela doença no Alto e Baixo Juruá e com a equipe de trabalho; as mudanças nas políticas de controle da hanseníase e a poliquimioterapia; o trabalho de conscientização dos habitantes daquela região e a insatisfação com a municipalização do Serviço Nacional de Lepra (SNL); questões relativas à cura da hanseníase e sua mudança de nome; as doses dos medicamentos; o Morhan e a relação dos doentes com a comunidade; relatos de casos de
pacientes e sua esperança em ver o Acre eliminar a hanseníase; considerações sobre a necessidade de maior assistência às pessoas que residem no Baixo Juruá.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Transcrição integral e sumário

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Sem restrição

Condições de reprodução

Sem restrição

Idioma do material

Forma de escrita do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Nota de publicação

MACIEL, Laurinda Rosa. ‘Memórias e narrativas da lepra/hanseníase: uma reflexão sobre histórias de vida, experiências do adoecimento e políticas de saúde pública no Brasil do século XX’, In História Oral, v. 20, n. 1, p. 33-54, jan./jun. 2017.
Disponível em: <http://revista.historiaoral.org.br/index.php?journal=rho&page=article&op=view&path%5B%5D=696&path%5B%5D=pdf>

Área de notas

Nota

Resenha biográfica
Antônio Ademar Barahuma Bezerra nasceu em 12 de junho de 1936, em Vila Portoval, Acre, e descende de família numerosa – eram 13 irmãos. Desde pequeno gostou muito de jogar futebol, e por causa de sua maneira de jogar bola ganhou o apelido ‘Dr. Coragem’. Aos 15 anos saiu de Vila Portoval com a família e foi para a região de Cruzeiro do Sul, também no Acre. Nessa localidade completou o ensino fundamental e trabalhou como carpinteiro e garçom. Em 1958 foi convidado pelo médico do Serviço de Dermatologia, dr. Abel Pinheiro Maciel Filho, para atuar na Secretaria do Dispensário de Lepra de Cruzeiro do Sul. Após dois anos de atuação no órgão, foi efetivado como funcionário municipal. Em 1962, enquadrou-se como funcionário federal, de acordo com a Legislação vigente naquele momento. Em 1972, trabalhou como tesoureiro no Hospital Geral de Cruzeiro do Sul. No mesmo ano foi convidado para retornar ao Serviço de Dermatologia, desta vez na função de paramédico. Dessa maneira, com os doutores Hélio Nunes e Francisco de Pádua, o dr. Coragem percorreu toda a região do Acre e do Amazonas procurando novos casos de hanseníase e levantando os já existentes. Além disso, treinou vários profissionais da área de hanseníase. Antônio Ademar se aposentou oficialmente em 1996, mas continuou atendendo os pacientes de hanseníase da Região Amazônica até falecer em 03 de novembro de 2004.

Notação anterior

Pontos de acesso

Ponto de acesso - assunto

Ponto de acesso - local

Ponto de acesso - nome

Pontos de acesso de género

Área de controle da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status da descrição

nível de detalhamento

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

Escrita(s)

Fontes utilizadas na descrição

Zona da incorporação

Entidades coletivas, pessoas ou famílias relacionadas

Géneros relacionados

Lugares relacionados