Item 06 - Antônio de Oliveira Borges Júnior

Área de identificação

Código de referência

BR RJCOC 05-06-01-01-01-06-06

Título

Antônio de Oliveira Borges Júnior

Data(s)

  • 2001 (Produção)

nível de descrição

Item

Dimensão e suporte

Documentos sonoros: 1 fita cassete e 1 CD (45min; cópia digital)

Área de contextualização

Nome do produtor

História arquivística

Entrevista realizada por Maria Eugênia Noviski Gallo, em Salvador (BA), no dia 20 de novembro de 2001.

Procedência

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Sumário
Fita 1 – Lado A
Informações pessoais e a lembrança dos pais; a percepção dos primeiros sintomas de hanseníase em 1936, aos 14 anos e o diagnóstico recebido em 1942; sobre os médicos Otávio Torres e Reginaldo Sarmento; o preconceito e o estigma da doença; comentários sobre os irmãos e a morte do pai em 1930; a ida para o leprosário de Quintas dos Lázaros em 1943, aos 21 anos e o sofrimento pela separação da família; relatos sobre o cotidiano no leprosário e seu precário funcionamento; a ida para a Colônia Águas Claras e a atuação como prefeito desta Colônia; a respeito de medicamentos como o óleo de chaulmoogra, o Promim a Sulfona.

Fita 1 – Lado B
A saída da Colônia Águas Claras em 1953 e a ida para Santo Amaro da Purificação (BA); lembranças da família e o trabalho como feirante na Bahia; sua opinião sobre a cura da hanseníase, as comissões de alta na década de 1950; a eliminação da doença no Brasil e a necessidade do diagnóstico precoce; a utilização da vacina BCG na prevenção da hanseníase e formas e reações da doença; a necessidade de se eliminar definitivamente a hanseníase e conselhos para os atuais pacientes; sobre o Morhan, sobre Francisco Augusto Vieira Nunes, o Bacurau, e a importância deste movimento no combate à doença; relatos sobre a dificuldade em reintegrar o ex-paciente de hanseníase à sociedade.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Transcrição e sumário

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Sem restrição

Condições de reprodução

Sem restrição

Idioma do material

Forma de escrita do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Nota de publicação

MACIEL, Laurinda Rosa. ‘Memórias e narrativas da lepra/hanseníase: uma reflexão sobre histórias de vida, experiências do adoecimento e políticas de saúde pública no Brasil do século XX’, In História Oral, v. 20, n. 1, p. 33-54, jan./jun. 2017.
Disponível em: <http://revista.historiaoral.org.br/index.php?journal=rho&page=article&op=view&path%5B%5D=696&path%5B%5D=pdf>

Área de notas

Nota

Resenha biográfica
Antônio de Oliveira Borges Júnior nasceu em 02 de dezembro de 1922, em Salvador, Bahia e vivia com os pais e dois irmãos. Os primeiros sintomas de hanseníase apareceram quando ainda era adolescente, aos 14 anos, durante uma partida de futebol. Porém, o diagnóstico preciso da doença só veio aos 20 anos, por intermédio do dr. Otávio Torres. Em dezembro de 1943 foi internado no leprosário de Quinta dos Lázaros, em Salvador. Em 1949 foi transferido para a Colônia de Águas Claras, onde chegou a ser prefeito. Em agosto de 1953 deixou a Colônia de Águas Claras e foi para a cidade de Santo Amaro da Purificação, interior da Bahia, com sua companheira. Nessa cidade trabalhou durante grande parte do tempo como feirante, apesar das deformidades provocadas pela doença. Antônio Borges foi um dos fundadores do Morhan, criado no início da década de 1980. Passou a se dedicar à poesia e escreveu o livro Fragmentos da Vida (Salvador: Helvécia, 2000), onde relata de maneira poética a vida e os percalços pelos quais passam os afetados pela hanseníase. Faleceu em 2004, aos 82 anos.

Notação anterior

Pontos de acesso

Ponto de acesso - assunto

Ponto de acesso - local

Ponto de acesso - nome

Pontos de acesso de género

Área de controle da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status da descrição

nível de detalhamento

Datas de criação, revisão, eliminação

Fontes utilizadas na descrição

Zona da incorporação

Entidades coletivas, pessoas ou famílias relacionadas

Géneros relacionados

Lugares relacionados