Rio Branco (AC)

Taxonomia

Código

Nota(s) de escopo

  • Anteriormente, a sede do município ficava na vila denominada Penapólis. Em 1912, através do Decreto Federal n.º 9.831, passa à categoria de cidade com o nome de Rio Branco.

Fonte

  • IBGE

Exibir nota(s)

Termos hierárquicos

Rio Branco (AC)

Termos equivalentes

Rio Branco (AC)

  • Use para Penapolis
  • Use para Rio Branco

Termos associados

Rio Branco (AC)

27 descrição arquivística resultados para Rio Branco (AC)

27 resultado(s) diretamente relacionado(s) Excluir termos relacionados

Cartas

Carlos Augusto de São José; Cesar Costa de Araujo; Cláudio Pereira de Queiroz; Dílson Paulo Alves; Helenildo Ramos Ortega; João Klinger; Lanes Recio Lopes Osório; Maria de Fátima Costa; Valter Henrique Renno

Dossiê Assessoria de Planejamento

Resoluções, relatórios de atividades, ofícios, mensagens por fax, decretos, pautas de reuniões, comunicados, resumos de relatórios, solicitações de diárias, solicitações de serviços, autorizações de pagamentos, projetos, cartas, programas de eventos, ofícios-circulares, propostas, listas de delegados e participantes, listas de endereços, listas de presença, listas de instituições, atas de eleições, publicações: I Conferência Estadual de Saúde de São Paulo, abaixo-assinados, cadernos de protocolos, manifestos, memorandos-circulares, credenciais, memorandos, telegramas, ficha de inscrições, agendas, apontamentos, capas, convites, cronogramas, ensaios, normas, notas de considerações, prospectos, regimentos, regulamentos, roteiros de discussões, tabelas, telex, moções, declarações, recortes de jornais, bilhetes.

Dossiê Grupo de Trabalho de Articulação Estratégica

Relatórios de atividades, relatórios de reuniões, diários oficiais, ofícios, mensagens por fax, atas de reuniões, propostas, ofícios-circulares, comunicados, resoluções, listas de pagamentos, listas de delegados e participantes, listas de participantes do grupo de trabalho articulação, listas de distribuições de publicações, listas de endereços, listas de instituições, listas de distribuições de publicações, listas de endereços, listas de coordenadores e representantes, listas de participantes da comissão organizadora da 1ª conferência estadual de saúde de Sergipe, resumos, memorandos, tabelas sobre etapas estaduais, quadros demonstrativos, autorizações de pagamentos, autorizações de viagens, telegramas, convites, decretos, avisos, memorandos circulares, cartas, abaixo assinado, apontamentos, calendários de atividades, cronogramas, minutas de ofícios, moções, orçamentos, pautas de reuniões, programas de eventos, questionários, regulamentos, roteiros, telex, manuais, listas de estados que enviaram os relatórios finais, listas de presença, quadros demonstrativos de síntese de informações sobre etapas estaduais, quadros demonstrativos de convites para eventos.

Horacio Barbosa Carneiro

  • BR RJCOC PC-VP-FC-11.v.2
  • Dossiê
  • 06/01/1892 - 12/05/1960
  • Parte de Paulo Carneiro

Cartões, poemas, cartões postais, bilhetes postais, convites, recibos de pagamentos, telegramas, fotografias, requerimentos, certificados, recibos, notas, acordos financeiros, apontamentos, notas fiscais, faturas, orçamentos, balanço, bilhetes, minutas para escrituras, declaração, receita médica, lista de tratamentos médicos, anúncio, requisições, certidões negativas, listas de despesas, listas de encomendas, resultados de exames médicos, roteiros de atividades, fotografias.

William John Woods

Sumário de assuntos
Fita 1 – Lado A
Sobre a origem de seu apelido, ‘Bill’, criado por Maria Leide W. de Oliveira; data e local de nascimento; lembranças da família; comentários a respeito da Segunda Guerra Mundial e da profissão dos pais; a influência da religião em sua vida; o primeiro contato com a hanseníase e as ONGs que ajudavam seus portadores; formação escolar e a passagem por um seminário Batista; a vinda para o Brasil em 1960 como missionário; o trabalho como paramédico e a opção pela Medicina para ajudar os habitantes da Vila de Canutama, na Amazônia; o ingresso na Universidade Federal do Amazonas em 1968 e os colegas de faculdade; o estágio com o professor René Garrido Neves no Hospital Frei Antônio, no Rio de Janeiro, em 1973; a escolha pela especialização em oftalmologia; a mudança do Amazonas para o Acre em 1979; observações sobre a oficina de calçados que montou em Manaus, em 1969, para prevenir as deformidades causadas pela hanseníase, e as oficinas montadas em outras regiões como Marituba, em Belém, e no ILSL, em Bauru; seu trabalho como gerente do Programa de Dermatologia do Acre a partir de 1981; comentários sobre o Leprosário
Souza Araújo e o isolamento compulsório; a situação precária do Leprosário, com cerca de 400 pacientes; ceticismo em relação à municipalização do serviço de hanseníase no Acre; a utilização da Sulfona e a poliquimioterapia no combate à doença; a respeito das 12 doses medicamentosas e os casos de recidivas; sua dúvida em relação à cura da hanseníase.

Fita 1 – Lado B
Relatos sobre pacientes e ex-pacientes e as dificuldades no atendimento a essas populações; comentários sobre o papel das ONGs internacionais e o Morhan no Brasil; observações sobre Francisco Augusto Vieira Nunes, o Bacurau, e o caminho errado que, segundo o depoente, o Morhan vem seguindo; o prêmio de Cavaleiro da Ordem do Império Britânico, concedido pela Rainha da
Inglaterra, em 1997, por seu trabalho no combate à hanseníase no estado do Acre; os congressos de que participou, os planos de aposentadoria e a equipe de trabalho.