Item 10 - Sebastião José de Oliveira

Área de identificação

Código de referência

BR RJCOC 05-06-01-01-01-05-10

Título

Sebastião José de Oliveira

Data(s)

  • 2000 (Produção)

nível de descrição

Item

Dimensão e suporte

Documentos sonoros: 2 fitas cassetes e 2 CD's (1h11min; cópia digital)

Área de contextualização

Nome do produtor

História arquivística

Entrevista realizada por Anna Beatriz de Sá Almeida e Magali Romero Sá, na Fiocruz, em 08 de Novembro de 2000.

Procedência

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Sumário
Fita 1 - Lado A
O primeiro contato com a Coleção de Dípteros, no Laboratório de Lauro Travassos, chefe da Seção de Zoologia do IOC; referência aos trabalhos realizados por Lauro Travassos, Hugo de Souza Lopes e Ferreira de Almeida em entomologia; a opção de trabalhar com mosquitos; as viagens de coleta de parte do acervo da Coleção Entomológica; relato das primeiras excursões à Fazenda Japuíba, de Lauro Travassos, em Angra dos Reis; breve comentário sobre as habilidades de Francisco José Rodrigues Gomes, o Chico Trombone, auxiliar no IOC; os primeiros mosquitos coletados; o início das coleções da entomologia; comparação entre os procedimentos dos atuais coletores de insetos e dos pioneiros do IOC; o caráter multidisciplinar da organização das excursões para coleta realizadas por Lauro Travassos; o momento da consolidação da Coleção Entomológica do IOC e a atuação de Herman Lent; as coleções dos laboratórios do IOC; as coleções da Fiocruz nos dias atuais; considerações acerca da coleção de Adolpho Lutz; a diferença entre coleções fechadas e coleções gerais; alguns exemplos de coleções que tiveram continuidade mesmo após o falecimento do precursor; considerações acerca da interferência das aposentadorias compulsórias, na década de 1970, durante o processo de organização da Coleção Entomológica; os problemas enfrentados por José Jurberg, pesquisador do IOC, para assegurar a conservação da Coleção Entomológica; a transferência da coleção para o Hospital Evandro Chagas (HEC); comentários sobre a falta de incentivo às coleções científicas; referência à formação e atuação de Leonidas Deane.

Fita 1 - Lado B
Considerações acerca da posição de Leonidas Deane diante da Coleção Entomológica; as tentativas de doação das coleções para outras instituições e a resistência de José Jurberg; as dificuldades enfrentadas atualmente para a manutenção e a classificação da Coleção Entomológica; a necessidade de pessoal para trabalhar na organização da coleção; considerações acerca do perfil dos contratados para tal função; o perfil profissional de Wanda Cunha; a importância de um inventário do material da coleção; a aquisição de novos espécimes para a coleção; o perfil dos antigos coletores de espécimes do IOC; a falta de infra-estrutura para incorporação de novos espécimes; considerações sobre as últimas coleções adquiridas; referência à Coleção Zikán, incorporada à Coleção Geral; considerações sobre o entomologista Carlos Alberto Seabra; breve referência ao entusiasmo de Moacyr Alvarenga, coronel da Força Aérea Brasileira (FAB), para a coleta de besouros; os espécimes de moscas cedidos por Moacyr Alvarenga a Hugo de Souza Lopes; considerações acerca da coleção de Aldo Ferreira de Almeida adquirida pelo Museu Nacional e sua trajetória; referência à Coleção de Mosquitos da Fundação Rockefeller; considerações sobre o método utilizado pela Fundação Rockefeller na coleta e organização dos espécimes; comentário sobre o perfil de Lélio Gomes, coletor de espécimes da Fundação Rockefeller incorporado ao IOC; comentários sobre o destino da Coleção de Mosquitos da Fundação Rockefeller, sob a guarda do Centro de Pesquisas René Rachou.

Fita 2 - Lado A
Comentários acerca da Coleção de Flebótomos, sob curadoria de Olga Falcão no CPqRR; novas considerações acerca da coleção de mosquitos da Fundação Rockefeller; referências ao aprendizado com John Lane e Nelson Cerqueira e seus trabalhos desenvolvidos junto à Fundação Rockefeller; considerações acerca da Coleção de Mosquitos da Faculdade de Higiene e Saúde Pública de São Paulo; a proibição do envio de espécimes, sem autorização, para outros países; a situação atual das Coleções Científicas da Fiocruz.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Transcrição e sumário

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Sem restrição

Condições de reprodução

Sem restrição

Idioma do material

Forma de escrita do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Área de notas

Nota

Resenha biográfica
Nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 03 de novembro de 1918. Em 1941 diplomou-se em medicina veterinária pela Escola Nacional de Veterinária, atual UFFRJ. Ainda estudante, ingressou no Instituto Oswaldo Cruz (IOC) em 1939 como estagiário, sem remuneração, na Seção de Helmintologia, chefiada por Lauro Pereira Travassos. Trabalhou na Coleção de Dípteros sob a orientação do professor Hugo de Souza Lopes, dedicando-se, inicialmente, às moscas da família Clusiidae (Acaliptrata) e Anthomyidae. Em 1940, por indicação de Arthur Neiva, Lauro Travassos e Hugo de Souza Lopes, obteve um vaga de entomologista no Serviço de Malária da Baixada Fluminense. Já formado, foi convidado por César Pinto, em 1942, para integrar o Serviço de Doenças Parasitárias do Departamento Nacional de Estradas e Rodagem, trabalhando como entomologista. Entre 1943 e 1944 trabalhou na Companhia de Anilinas e Produtos Químicos Geigy do Brasil Sociedade Anônima, fazendo experiências com DDT. Durante todo esse período permaneceu como estagiário no IOC, sendo contratado em 1950 como pesquisador especializado, e efetivado como biologista através de concurso público realizado pelo Departamento Administrativo do Serviço Público Civil (DASP). Sebastião José de Oliveira atuou ainda como assistente voluntário da cadeira de zoologia médica e parasitologia da Escola Nacional de Veterinária (1953-1954), assistente do Curso de Bacteriologia e Imunologia do IOC (1954 e 1959), professor da cadeira de doenças parasitárias do Curso de Aperfeiçoamento, Especialização e Extensão do Ministério (1954-1955; 1957-1958; 1959-1960) e professor do Curso de Entomologia do IOC (1962). Em 1970, junto a outros nove pesquisadores da instituição, teve seus direitos políticos cassados pelos AI-5 e AI-10, ficando proibido de trabalhar em qualquer instituição pública. Com a anistia foi reintegrado a Manguinhos em 1986 como curador da Coleção Entomológica, atuando ainda no Curso de Biologia Parasitária do IOC, como ritomologia médica. Sua contribuição aos estudos entomológicos abrangem as ordens Strepsiptera (Stylopidae, Myrmecolacidae e Mengeidae), em colaboração com Marcos Kogan, e Diptera (Anthomyidae, Culicidae, Ephydridae, Agromyzidae e Chironomidae), sendo responsável pela descrição de quatro novos gêneros e setenta espécies de insetos até então desconhecidas. O material entomológico reunido durante suas atividades de coleta encontra-se depositado na Coleção Entomológica do IOC. Sebastião José de Oliveira foi homenageado por outros pesquisadores com a descrição do gênero Oliveiriella (Wiedenbrug & Fittkau, 1997), e com dez espécies, entre elas, Palpomyia oliveirai (Lane, 1947); Lutzomyia oliveirai (Martins, Silva & Falcão, 1970) e Oukuriella oliveirai (Messias & Fittkau, 1997). Faleceu aos 86 anos, em 06 de Abril de 2005.

Notação anterior

Pontos de acesso

Ponto de acesso - local

Ponto de acesso - nome

Pontos de acesso de género

Área de controle da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status da descrição

nível de detalhamento

Datas de criação, revisão, eliminação

Fontes utilizadas na descrição

Zona da incorporação

Entidades coletivas, pessoas ou famílias relacionadas

Géneros relacionados

Lugares relacionados