Fundo RY - Luís Rey

Área de identificação

Código de referência

BR RJCOC RY

Título

Luís Rey

Data(s)

  • 1946-2011 (Produção)

nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

Documentos textuais: 4,2m
Documentos iconográficos: 9 itens (7 imagens impressas e 2 fotografias)
Documentos cartográficos: 8 itens (mapas)
Documentos tridimensionais: 1 item (placa)

Área de contextualização

Nome do produtor

(1918-2016)

Biografia

Nasceu na cidade de São Paulo em 26 de março de 1918, filho de Gabino Rey e Maria Perruoli Rey. Médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) em 1944 iniciou sua carreira como chefe de um posto de saúde do Serviço Especial de Saúde Pública no interior do Pará (1946-1947). De 1948 a 1949 especializou-se em saúde pública pela Escola Nacional de Saúde Pública de Paris. De volta ao Brasil, atuou na Divisão de Organização Sanitária – Setor de Helmintoses, do Ministério da Educação e Saúde (1949-1951). Em 1951 ingressou na Faculdade de Medicina da USP, onde lecionou parasitologia e obteve os títulos de doutor em medicina (1956) e de livre-docente de parasitologia (1961). Em 1959 criou a Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, sendo seu editor até 1964. Militante do Partido Comunista Brasileiro, foi demitido da universidade com base no Ato Institucional nº 1, editado em 1964 pelo regime militar recém-instaurado no país. Entre 1965 e 1969 ensinou parasitologia na Escola de Ciências Biológicas do México, na Faculdade de Medicina de Taubaté, na Universidade do Norte do Paraná e na Faculdade de Higiene e Saúde Pública da USP. Em 1969, de acordo com os termos do Ato Institucional nº 5, teve decretada sua aposentadoria. A partir de 1970, como médico epidemiologista da Organização Mundial da Saúde (OMS), dedicou-se ao desenvolvimento de ações programáticas para o combate e controle da esquistossomose e outras parasitoses em países da África, Oriente Médio e América Latina. Após 13 anos na OMS, ingressou na Fiocruz. Foi chefe dos Departamentos de Helmintologia (1984-1985) e Biologia (1988-1990) do IOC, como também superintendente do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (1985-1989). Aposentado em 1991, transferiu-se para o Departamento de Medicina Tropical do IOC, onde chefiou o Laboratório de Biologia e Controle de Esquistossomose até 2002. Em 2005 recebeu o título de pesquisador emérito da Fundação. Ao longo de sua carreira, publicou livros que se tornaram referências para as ciências biomédicas, como Parasitologia, Bases da parasitologia médica e Dicionário de termos técnicos de medicina e saúde, vencedor do prêmio Jabuti de 2000 na categoria ciências naturais e ciências da saúde. Escreveu também Um médico e dois exílios: memórias. Morreu em 5 de março de 2016, no Rio de Janeiro.

História arquivística

Os documentos encontravam-se com a família do titular em sua residência. A partir de contatos com a família para a doação, foi realizada uma avaliação preliminar em maio de 2016, a fim de providenciar a transferência do arquivo para a guarda da Casa de Oswaldo Cruz.

Procedência

Doação de Clara Rey, filha do titular, em 22 de março de 2018.

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Grupo Vida Pessoal
Grupo Formação e Administração da Carreira
Grupo Docência e Pesquisa
Grupo Gestão Institucional
Grupo Relações Interinstitucionais e Intergrupos

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Com restrição, em organização.

Condiçoes de reprodução

Com restrição, em organização.

Idioma do material

  • espanhol
  • francês
  • inglês
  • japonês
  • português

Forma de escrita do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Área de notas

Notação anterior

Pontos de acesso

Ponto de acesso - assunto

Ponto de acesso - local

Ponto de acesso - nome

Pontos de acesso de género

Área de controle da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS. NOBRADE: norma brasileira de descrição arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2006.

Status da descrição

Preliminar

nível de detalhamento

Integral

Datas de criação, revisão, eliminação

Fontes utilizadas na descrição

Nota do arquivista

fevereiro de 2022 (criação)

Nota do arquivista

Equipe: Felipe Almeida Vieira e Guilherme da Cunha Pessanha

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Entidades coletivas, pessoas ou famílias relacionadas

Géneros relacionados

Lugares relacionados