Luis Aurélio Alves Orsini

Área de identificação

Tipo de entidade

Pessoa

Forma autorizada do nome

Luis Aurélio Alves Orsini

Forma(s) paralela(s) de nome

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

Outra(s) forma(s) do nome

identificadores para entidades coletivas

Área de descrição

Datas de existência

1930-?

História

Nasceu em 4 de setembro de 1930, em Pará de Minas (MG). Aos 14 anos, os pais se mudaram para Belo Horizonte, onde concluiu a formação escolar de ensino fundamental e médio na rede pública. Em 1949, ingressou no curso de Medicina, na atual UFMG, concluído em 1956. A opção pela Medicina foi por influência do leprologista Olinto Orsini, seu primo e profissional bastante conceituado na área da hansenologia. Durante a graduação foi monitor da disciplina Clínica Dermatológica. No final da faculdade fez um curso no Serviço Nacional da Lepra (SNL), em Belo Horizonte, e teve uma passagem pela Colônia Santa Isabel, em Minas Gerais. Em 1957, ingressou no SNL atuando no estado de Minas Gerais, e desde então utilizou Sulfona no tratamento aos pacientes; atendia também a pacientes particulares nas Clínicas Santa Inês e Minas Clínica, localizadas em Belo Horizonte. Entre 1958 e 1966 Luiz Orsini foi diretor do Sanatório Cristiano Machado, na cidade de Sabará, Minas Gerais. De 1975 a 1977 ministrou aulas para o Curso de Atualização em Hansenologia, onde lecionava para os agentes comunitários dos postos municipais de Belo Horizonte. O dr. Orsini foi professor assistente de Dermatologia da Faculdade de Ciências Médicas, membro efetivo do Colégio Ibero Latino Americano de Dermatologia, hansenologista da Secretaria de Saúde e Assistência, secretário e tesoureiro das Sociedades Brasileiras de Dermatologia e Leprologia (Sessões de Minas Gerais) e sócio efetivo das Sociedades de Dermatologia e Leprologia. Teve atuação em nível nacional, estadual e municipal no que se refere às ações governamentais de combate e controle da hanseníase durante quase 50 anos.

Locais

Status legal

Funções, ocupações e atividades

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

Contexto geral

Área de relacionamento

Área de controle da descrição

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

ISAAR(CPF): norma internacional de registro de autoridade arquivística para entidades coletivas, pessoas e famílias.

Status da descrição

nível de detalhamento

Datas das descrições (criação, revisão e remoção)

Idioma(s)

Escrita(s)

Fontes utilizadas na descrição

Notas de manutenção