Fundo JJ - José Jurberg

Área de identificação

Código de referência

BR RJCOC JJ

Título

José Jurberg

Data(s)

  • 1912-2007 (Produção)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

Documentos textuais: 4,76 m (21.074 páginas, cópias 164 páginas)
Documentos iconográficos: 6.579 itens (1.634 fotografias, 2 cartões-postais, 1 cartão de cumprimentos, 3.634 desenhos, 102 imagens impressas, 637 fotolitos, 18 diapositivos, 2 croquis, 115 tiras de negativos flexíveis com 431 fotogramas, 7 folhas de cópias-contato com 84 fotogramas, 3 tiras de cópias-contato com 18 fotogramas, 6 fotogramas de negativos flexíveis e 10 cartazes)
Documentos cartográficos: 7 itens (3 mapas e 4 plantas)

Área de contextualização

Nome do produtor

(1937-)

Biografia

Nasceu em 15 de janeiro de 1937, no Rio de Janeiro. Apesar de ter prestado o seu primeiro vestibular para medicina, descobriu sua vocação pelo curso de farmácia, que realizou entre 1957 e 1960 na Faculdade de Farmácia e Odontologia do Estado do Rio de Janeiro, atual Universidade Federal Fluminense. Em 1961 matriculou-se no Curso de Especialização em Entomologia, do Instituto Oswaldo Cruz (IOC), o qual teve grande importância em sua trajetória profissional. Neste mesmo ano, passou a estagiar na Seção de Entomologia do IOC sob a orientação de Herman Lent, destacando-se por sua habilidade com o desenho. No mesmo período, incentivado por Hugo de Souza Lopes, passou a atuar em trabalhos de campo. Em 1963 publicou nas Memórias do Instituto Oswaldo Cruz seu primeiro trabalho científico, intitulado “Contribuição para o estudo da morfologia do Myrmeleon januarius (Navas, 1916) (Neuroptera, Myrmeleonidae)”. Ainda em 1961 ingressou na área de ensino como assistente estagiário de José Messias do Carmo, na cadeira de higiene e legislação farmacêutica da faculdade em que se formou, sendo contratado em 1963 como professor. A sua afinidade com a área acadêmica proporcionou-lhe o convite, mas tarde, para atuar como membro do Grupo Executivo do Curso de Mestrado em Parasitologia Médica, na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Com a suspensão dos direitos políticos e a aposentadoria compulsória de dez pesquisadores em 1970, episódio denominado “Massacre de Manguinhos”, tornou-se responsável pela Seção de Entomologia do IOC e um defensor da manutenção da Coleção Entomológica. Além disso, foi um dos que se empenhou pelo reingresso dos pesquisadores à instituição, fato ocorrido em 1986 durante a gestão de Sérgio Arouca na Fiocruz. A convite de Vinícius da Fonseca, passou a coordenar o Projeto dos Programas Prioritários de Pesquisa da Fiocruz, Programa de Doença de Chagas, em 1976. Sempre em busca de aperfeiçoamento profissional, fez o Curso de Atualização sobre Doença de Chagas, patrocinado pelo Instituto Fernandes Figueira, em 1978. Também nessa data foi mestre em ciências biológicas pelo Museu Nacional, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, quando apresentou a dissertação “Contribuição ao estudo comparativo da genitália externa em subfamílias de Reduviidae (Hemiptera, Heteroptera)”. Em 1988 foi convidado pelo Ministério da Saúde para implantar o Laboratório Nacional e Internacional de Referência em Taxonomia de Triatomíneos (LNIRTT) no Departamento de Entomologia do IOC, com auxílio do BIRD, em convênio com a Fundação Nacional de Saúde. A partir da experiência do estágio realizado no The Natural Museum, em Londres, desenvolveu um projeto sobre morfologia e taxonomia de triatomíneos em 1992, por meio do convênio CNPq/British Council/Fiocruz. No ano de 1996 obteve o título de doutor em ciências pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro com a tese “A taxonomia dos triatomíneos baseada nas estruturas fálicas (Hemiptera, Reduviidae)”. De 1991 a 1997 atuou como chefe do Departamento de Entomologia do IOC. Aposentou-se em 2006, mas permaneceu como chefe do LNIRTT e responsável pela Coleção de Triatomíneos do IOC.

História arquivística

Os documentos estavam no laboratório do titular localizado no Pavilhão Carlos Chagas.

Procedência

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Reúne cartas, memorandos, ofícios, artigos científicos, discursos, fotografias, desenhos, relatórios de atividades, certificados, declarações, programas de eventos, apostilas de curso, informativos, recortes de jornal e revistas, entre outros documentos referentes á vida pessoal e á trajetória profissional do titular como pesquisador, professor, gestor e membro de instituições e associações científicas, entre elas o Instituto Oswaldo Cruz e a Sociedade Brasileira de Zoologia.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Grupo Vida Pessoal
Grupo Formação e Administração da Carreira
Grupo Docência e Pesquisa
Grupo Gestão Institucional
Grupo Relações Interinstitucionais e Intergrupos

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Sem restrição.

Condiçoes de reprodução

Sem restrição.

Idioma do material

  • espanhol
  • francês
  • inglês
  • português

Forma de escrita do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Fundo Instituto Oswaldo Cruz
Fundo Herman Lent
Fundo Sebastião de Oliveira

Descrições relacionadas

Área de notas

Notação anterior

Pontos de acesso

Ponto de acesso - assunto

Ponto de acesso - local

Ponto de acesso - nome

Pontos de acesso de género

Área de controle da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status da descrição

Nível de detalhamento

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

Fontes utilizadas na descrição

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Entidades coletivas, pessoas ou famílias relacionadas

Géneros relacionados

Lugares relacionados