Mostrando 558 resultados

descrição arquivística
Série
Visualização de impressão Ver:

Pavilhão Arthur Neiva

  • BR RJCOC 01-30-05-01
  • Série
  • 1950-1996
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Pavilhão Arthur Neiva.
A edificação foi projetada pelo arquiteto Jorge Ferreira, para a Divisão de Obras do Ministério da Educação e Saúde, e construída entre 1947 e 1951, durante as gestões de Henrique Aragão e de Olympio da Fonseca na diretoria do Instituto Oswaldo Cruz (IOC).
Desde 1998 o edifício está tombado pelo Instituto Estadual de Patrimônio Cultural do Rio de Janeiro (Inepac) por constituir um significativo representante do modernismo arquitetônico carioca, fazendo parte do conjunto modernista do Núcleo Arquitetônico Histórico de Manguinhos (NAHM). É também conhecido como Pavilhão de Cursos.

Canis e Gaiola de Macacos

  • BR RJCOC 01-30-05-02
  • Série
  • 1947 - 1948
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura e instalação,
produzidas para a construção e/ou reforma/restauração dos Canis e Gaiola de Macacos.

A edificação foi projetada entre março de 1947 a junho de 1948, por Ernani Sampaio, da Divisão de Obras, do Ministério da Educação e Saúde.

Setor de Multimeios da Fiocruz

  • BR RJCOC 01-30-05-03
  • Série
  • 1949 - 1950
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Setor de Multimeios da Fiocruz.

A edificação foi construída na década de 1950 para abrigar a lavanderia (ou lavandaria) do Hospital Evandro Chagas, parte do Instituto Oswaldo Cruz. Foi conhecida como IOC – Lavanderia.

Vila Operária do Serviço de Produtos Profiláticos

  • BR RJCOC 01-30-05-04
  • Série
  • 1950 - 1958
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração da Vila Operária do Serviço de Produtos Profiláticos.
Projeto não realizado. De acordo com as informações no carimbo das plantas, consta: “Projeto para a construção de residências – vila operária do Serviço de Produtos Profiláticos”, de 1958. Serviço de Produtos Profiláticos se refere à antiga denominação do que depois se tornaria a unidade de produção de fármacos Farmanguinhos.

INCQS

  • BR RJCOC 01-30-05-05
  • Série
  • 1977 - 1980
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS).
A edificação foi projetada pelos arquitetos Ary Celso France e Salomão Tandeta, da empresa Internacional de Consultoria e Planejamento S.A. (Icoplan), e inaugurada em 1981.
O antigo Laboratório Central de Controle de Drogas, Medicamentos e Alimentos (LCCDMA), atual Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), foi transferido da estrutura da administração direta do Ministério da Saúde para o campus de Manguinhos em 1978.

Casa Amarela

  • BR RJCOC 01-30-05-06
  • Série
  • 1955 - 1987
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração da Casa Amarela.
A edificação foi projetada em 1922 pelo arquiteto Luiz Moraes Jr. para abrigar as atividades do antigo Instituto Vacínico ou Vacinogênico localizado no Catete e transferido para o campus de Manguinhos. Com a desativação de suas funções de Instituto Vacínico, passou a abrigar quartos para acomodação de visitantes e hoje é conhecido como Casa Amarela. Tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 1981, faz parte do conjunto eclético do Núcleo Arquitetônico Histórico de Manguinhos (NAHM).

Pavilhão de Seres Marinhos

  • BR RJCOC 01-30-05-07
  • Série
  • 1950 - 1966
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Pavilhão de Seres Marinhos.
A edificação foi projetada para compor parte das instalações do Instituto Oswaldo Cruz na antiga Ilha do Pinheiro ou Ilha dos Macacos, sendo responsável pelos serviços de estudo de seres marinhos.

Pavilhão Figueiredo de Vasconcellos

  • BR RJCOC 01-30-05-08
  • Série
  • 1956 - 1978
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Pavilhão Figueiredo de Vasconcellos.
A edificação foi construída em 1919 e projetada pelo arquiteto Luiz Moraes Jr. em dois pavimentos, formando um conjunto harmonioso com os demais edifícios da Praça Pasteur, também de sua autoria.
O Pavilhão Figueiredo Vasconcellos, Pavilhão da Química ou Pavilhão do Quinino, como é mais conhecido, foi construído para abrigar o Pavilhão de Medicamentos Oficiais. O edifício recebeu mais dois andares em 1943, com projeto de autoria de Nabor Foster, da Divisão de Obras, do Ministério da Educação e Saúde, supervisionado pelo próprio Luiz Moraes Jr.
Foi tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 1981, e faz parte do conjunto eclético do Núcleo Arquitetônico Histórico de Manguinhos (NAHM).

Pavilhão Maria Deane

  • BR RJCOC 01-30-05-09
  • Série
  • 1976 - 1987
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Pavilhão Maria Deane.
A edificação foi construída na década de 1970 para servir de área de apoio ao Hospital Evandro Chagas. Conhecida como Edifício 34, foi batizada na década de 2000 como Pavilhão Maria Deane, em homenagem à pesquisadora Maria José Von Paumgartten Deane (1916-1995).

Pavilhão de Biologia

  • BR RJCOC 01-30-05-10
  • Série
  • 1947 - 1991
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Pavilhão de Biologia.
A edificação foi projetada pelo arquiteto J. O. Bonnard, da Divisão de Obras, do Ministério da Educação e Saúde, e inaugurada em 1947, durante a gestão de Henrique Aragão na direção do Instituto Oswaldo Cruz.

Pavilhão Lauro Travassos

  • BR RJCOC 01-30-05-11
  • Série
  • 1994 - 1995
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Pavilhão Lauro Travassos.
A edificação foi construída na década de 1930 após um período sem construções em Manguinhos e constitui uma das primeiras elaboradas no âmbito do Ministério de Educação e Saúde Pública, não tendo, portanto, a autoria do arquiteto Luiz Moraes Jr.
Suas instalações originais iniciadas em 1937, com apenas um pavimento, sofreram inúmeros acréscimos ao longo dos anos para poder servir de biotério. Após a construção do Biotério Central (atual Cecal), esse pavilhão passou a ser identificado como Biotério Velho ou Antigo Biotério, até ser contemplado com o nome atual de Pavilhão Lauro Travassos.

Pavilhão Henrique Aragão

  • BR RJCOC 01-30-05-12
  • Série
  • 1953 - 1957
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Pavilhão Henrique Aragão. A edificação foi projetada em 1955 pelo arquiteto Roberto Nadalutti, da Divisão de Engenharia do Serviço Especial de Saúde Pública, com financiamento do Instituto de Assuntos Interamericanos (IAIA), e inaugurada em 1960.
O projeto original previa dois blocos e sua localização no bairro de Vila Isabel. A transferência para o campus de Manguinhos, articulada pelo então diretor do Instituto Oswaldo Cruz, Francisco da Silva Laranja Filho, não permitiu que se construísse o pavilhão anexo, de apoio ao bloco principal. Tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural do Estado do Rio de Janeiro (Inepac), faz parte do conjunto modernista do Núcleo Arquitetônico Histórico de Manguinhos (NAHM). É também conhecido como SNFA, Pavilhão da Febre Amarela e Laboratório de Febre Amarela.

Serviço de Produtos Profiláticos

  • BR RJCOC 01-30-05-13
  • Série
  • 1965 - 1967
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração, do Serviço de Produtos Profiláticos.
Os itens que compõem esta Série se referem à antiga denominação de Farmanguinhos.

Pavilhão Gomes de Faria

  • BR RJCOC 01-30-05-14
  • Série
  • 1962 - 1993
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Pavilhão Gomes de Faria.
A edificação foi construída em 1962, substituindo as ruínas do antigo aquário, projetado pelo arquiteto Luiz Moraes Jr.

Reserva Técnica do Museu da Vida

  • BR RJCOC 01-30-05-15
  • Série
  • 1950 - 1991
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração da Reserva Técnica do Museu da Vida.
A edificação é uma das construções mais antigas do campus de Manguinhos e abrigou durante muitos anos as instalações da Central de Serviços de Manutenções da Diretoria de Administração do Campus (Dirac). No início da década de 2000 passou a abrigar a Reserva Técnica do Museu da Vida.

Pavilhão Carlos Chagas

  • BR RJCOC 01-30-05-16
  • Série
  • 1948 - 1996
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Pavilhão Carlos Chagas.
A edificação foi projetada em 1944 pela arquiteta Olenka Freire Greve, da Divisão de Obras, do Ministério da Educação e Saúde, e teve participação ativa do diretor do Instituto Oswaldo Cruz à época, dr. Henrique Aragão, que gostava de acompanhar o andamento das construções no campus de Manguinhos. Foi construída a partir de 1946 e inaugurada em 1951. Apresenta arquitetura funcional e sem arroubos estéticos, seguindo a moderna tipologia dos hospitais monoblocos verticais. Também é conhecida como Pavilhão da Patologia.

Pavilhão Carlos Augusto da Silva

  • BR RJCOC 01-30-05-17
  • Série
  • 1948 - 1970
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do pavilhão Carlos Augusto da Silva.
A edificação foi projetada pelo arquiteto Jorge Ferreira e premiado na categoria Menção pelo júri da I Bienal de Arquitetura de São Paulo, em 1951. Foi tombada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural do Estado do Rio de Janeiro (Inepac) por suas qualidades arquitetônicas e representativas do Movimento Moderno Carioca, fazendo parte do conjunto modernista do Núcleo Arquitetônico Histórico de Manguinhos (NAHM). Também é conhecida como Refeitório Central

Instituto de Leprologia

  • BR RJCOC 01-30-05-18
  • Série
  • 1950 - 1967
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do pavilhão/edifício Instituto de Leprologia.
O primeiro pavilhão do Instituto de Leprologia foi construído entre 1949 e 1952.
Localizado em São Cristóvão, esse Instituto foi extinto em 1971 e suas atividades incorporadas à recém-criada Fundação Instituto Oswaldo Cruz. A série retrata o edifício principal que possui linhas modernistas.

Pavilhão Rockefeller

  • BR RJCOC 01-30-05-19
  • Série
  • 1956 - 1975
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Pavilhão Rockefeller.
A edificação foi projetada por profissionais norte-americanos e construída entre 1935 e 1937. Sua arquitetura rompe com a tradição formal adotada nos edifícios ecléticos projetados até então pelo arquiteto Luiz Moraes Jr. para o Instituto Oswaldo Cruz e simboliza a chegada da arquitetura moderna a Manguinhos.

Pavilhão Cardoso Fontes

  • BR RJCOC 01-30-05-20
  • Série
  • 1966 - 1996
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura e estrutura, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Pavilhão Cardoso Fontes.
A edificação foi projetada por arquitetos e engenheiros da Divisão de Obras do Ministério da Educação e Saúde, e construída em finais da década de 1930. Faz parte da geração de construções modernas realizadas no campus Manguinhos e é conhecida também como Pavilhão de Vírus, Pavilhão de Virologia e Laboratório de Esquistossomose.

Biotério de Aves

  • BR RJCOC 01-30-05-21
  • Série
  • 1947 - 1975
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Biotério de Aves.
Projeto elaborado pelo arquiteto Armando Mesquita, da Divisão de Obras do Ministério da Educação e Saúde, a edificação localizava-se ao lado do prédio conhecido atualmente como Pombal.

Biotério de Helmintologia

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Biotério de Helmintologia. A edificação é anexa ao Pavilhão Cardoso Fontes.

Reservatório

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de estrutura, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Reservatório. O projeto retrata o detalhamento do reservatório de águas do IOC.

Salão de Exposições do Museu da Vida

Conjunto constituído por planta referente ao projeto de instalação, produzida para a construção e/ou reforma/restauração do Salão de Exposições do Museu da Vida.
Retrata a Oficina Elétrica do IOC, que funcionava junto com o serviço de marcenaria. É considerada uma das edificações mais antigas do campus de Manguinhos e hoje abriga o Salão de Exposições do Museu da Vida.

Biotério para Vitelos

  • BR RJCOC 01-30-05-25
  • Série
  • 1947 - 1948
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Biotério para Vitelos.
Não foi possível identificar maiores informações sobre o projeto ou construção.

Pavilhão Fernandes Figueira

  • BR RJCOC 01-30-05-26
  • Série
  • 1954 - 1983
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção e/ou reforma/restauração do Pavilhão Fernandes Figueira.
A construção, projetada por Ramiro Pereira, da Divisão de Obras do Ministério da Saúde e inaugurada em 1957, está localizada em Botafogo, fora do campus de Manguinhos. Foi erguida sobre as instalações do Hospital Abrigo Arthur Bernardes e criada com a finalidade de suprir a falta de um local específico para o atendimento a crianças.

Pavilhão de Hanseníase

  • BR RJCOC 01-30-05-27
  • Série
  • 1986 - 1987
  • Parte de Presidência

Conjunto constituído por plantas referentes aos projetos de arquitetura, estrutura e instalação, produzidas para a construção do Pavilhão de Hanseníase.
Projeto não executado.

Laboratório de Neurofisiologia do I.O.C.

Conjunto constituído por planta referente ao projeto de instalação produzido para a construção e/ou reforma/restauração do pavilhão/edifício do Laboratório de Neurofisiologia do IOC.
Projeto não executado.

Resultados 1 a 30 de 558