Mostrando 84 resultados

descrição arquivística
Rio de Janeiro
Visualização de impressão Ver:

4 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais

Marcos Oliveira

Entrevista realizada por Carlos Fidelis Ponte e Wanda Hamilton, no Rio de Janeiro (RJ), no dia 15 de dezembro de 2005.
Sumário
Fita 1 - Lado A
Considerações acerca das questões da transferência de tecnologia e da propriedade intelectual; a preocupação do governo brasileiro com a imunização e a criação de mercado para produtores de vacinas; o início dos programas de vacinação infantil no Brasil; o interesse de Bio-Manguinhos na produção de vacinas múltiplas.

Fita 1 - Lado B
A transferência de tecnologia e desenvolvimento tecnológico; considerações sobre o modelo norte-americano de inovação tecnológica; o governo brasileiro e o financiamento de projetos de pesquisa acadêmicos; a necessidade de integração entre a academia e a indústria; críticas à capacidade gerencial da Fiocruz; o impacto financeiro da Hib em Bio-Manguinhos e o apoio a pesquisas em desenvolvimento tecnológico.

Fita 2 - Lado A
Características dos investimentos em desenvolvimento tecnológico; considerações acerca da gestão de recursos orçamentários governamentais; a negociação de Bio-Manguinhos e GSK para a transferência de tecnologia da Hib; o crescimento da instituição após a transferência de tecnologia da Hib

Fita 2 - Lado B
As dificuldades de Bio-Manguinhos para estruturar os setores de controle e garantia de qualidade; o projeto de instalação de uma planta de protótipos de Bio-Manguinhos; o ingresso em Bio-Manguinhos; considerações sobre a eleição direta do diretor de Bio-Manguinhos; as dificuldades encontradas para gerenciar Bio-Manguinhos.

Fita 3 - Lado A
Considerações sobre a integração entre as unidades da Fiocruz; os atuais entraves ao desenvolvimento de Bio-Manguinhos.

Movimento da reforma psiquiátrica no Brasil - história e memória

Reúne nove depoimentos de médicos psiquiatras sobre as mudanças ocorridas no atendimento ao doente mental, antes e depois de instituída a reforma psiquiátrica no Brasil na década de 1980. O depoimento de Lia Riedel é temático sobre a atuação de Gustavo Riedel, seu pai. Este grupo de profissionais teve ativa participação no citado movimento nos anos 1980, quando tem início o processo de desinstitucionalização das instituições psiquiátricas no Brasil, com várias experiências de transformação da assistência em saúde mental com a implantação dos Centros de Atenção Psico-Social (Caps). As entrevistas abordam sua história de vida e atuação profissional com foco no tema da reforma psiquiátrica.

A fala dos comprometidos: ONGs e AIDS no Brasil

Reúne 13 entrevistas com pessoas ligadas à organizações não governamentais destinadas à AIDS. O projeto, coordenado por Dilene Raimundo do Nascimento, buscou rastrear os caminhos percorridos por estes grupos, na medida em que a atuação junto aos soropositivos e à sociedade em geral adquiriu crescente relevância, tanto no que diz respeito à contribuição para políticas governamentais voltadas para a AIDS quanto à re-elaboração individual e coletiva da doença.

Depoimentos orais do projeto Memória da saúde pública no Brasil

Reúne 14 depoimentos orais. Este projeto teve por objetivo analisar historicamente o desenvolvimento institucional da saúde pública no Brasil. Por meio da coleta de entrevistas procurou-se recuperar as trajetórias individuais de médicos sanitaristas que se destacaram enquanto atores na história da saúde pública brasileira e contribuíram na definição de políticas públicas para o setor saúde no período compreendido entre os anos de 1930 e 1980. A investigação originou também um instrumento de pesquisa intitulado Cronologia de atores, instituições e políticas de saúde.

Hésio Cordeiro

Sumário
Fita 1 - Lado A
Nascimento em Juiz de Fora; referência a formatura do pai, em Medicina; sua origem familiar e lembrança dos pais e avós; sobre a trajetória profissional de seu pai; lembranças de sua família e infância; a presença da religião na sua formação; recordações do Colégio Militar; sua infância no Méier.

Fita 1 - Lado B
Breve referência a seu avô; seu ingresso no Colégio Militar e lembrança dos colegas; referência a sua simpatia por Getúlio Vargas e recordações do Golpe de 1964; lembranças do Colégio Militar.

Fita 2 - Lado A
Lembranças do Colégio Militar e a rivalidade com outras escolas; breve referência a acontecimentos políticos da sua juventude; novas referências ao Colégio Militar e recordações de sua juventude; alusão a seu irmão, Eraldo; as festas na sua juventude, no Méier; sua opção pela Medicina e a dedicação de seu pai pela profissão.

Fita 2 - Lado B
Sua opção pela Medicina e a dedicação do pai pela profissão; o ambiente cultural de sua família; sobre sua atuação na Universidade; a influência de seu pai na sua escolha pela Medicina; lembranças de sua passagem pela escola pública e da infância no Méier; comentário sobre a qualidade do ensino público no seu tempo; a ligação com sua mãe e a influência religiosa; os programas que assistia na sua infância; breve comentário sobre seu relacionamento com os pais; sua trajetória estudantil.

Fita 3 - Lado A
A conjuntura sob a qual estava inserida a Faculdade; o diretório acadêmico e sua atuação; o Partido Comunista e a Faculdade de Ciências Médicas.

Fita 3 - Lado B
Grupo de estudos teóricos em torno do professor Piquet Carneiro; atuação profissional ainda na formação acadêmica; reflete sobre possível dicotomia entre sua militância sobre questões internas (Faculdade) e externas.

Participação em Banca Examinadora

Reúne certificados de participação em bancas examinadoras dos trabalhos: Evolução e Controle da Poliomielite no Rio Grande do Norte, no período de 1977 a 1983; Estudo Ultra-Estrutural de Cerebelo de Camundongos na Infecção Experimental pelo Vírus Dengue Tipo 2; Epidemologia Molecular do Vírus Humano TTV na cidade do Rio de Janeiro; Caracterização Genômica e Sazonalidade do Vírus Influenza na População na Região Metropolitana de Vitória - ES, de1999 a 2001; Avaliação dos Marcadores de Infecção para os Vírus da Imunodeficiência Tipo 1 (HN1V1) e da Hepatite C (HCV) em Indivíduos Procedentes da Cidade de Natal - RN; Análise Histopatológicas e Ultra-Estruturais de Pulmão de Camundongos BALB/C Infectados Experimentalmente com o Vírus Dengue - 2; Hantavírus Roedores Silvestres Capturados em Áreas de Ocorrência de Síndrome Pulmonar por Hantavírus em Santa Catarina e em Colônias de Roedores Mantidos em Laboratório; Gestão Integrada em Biossegurança - Um Programa para o Centro de Pesquisas René Rachou; Proposta para Criação de um Sistema de Informação Gerencial para a Área de Biossegurança da Fiocruz; Implantação da Técnica de PCR em Tempo Real (Sistema Taq Man) para Dengue tipo 3 (DENV-3) e Vigilância Virológica no Estado do Rio de Janeiro nos Anos 2004-2005; Vigilância Virológica e Sorológica em Casos Suspeitos de Dengue no Estado do Ceará, nos Anos 2002-2003; Hantavírus em Mato Grosso do Sul: Estudo de Soroprevalência e Avaliação de Infecções em Roedores Silvestres; Hantavírus em Mato Grosso do Sul: Estudo de Roedores de Soroprevalência em População Indígena e Avaliação de Infecção em Roedores Silvestres; Estudo sobre Arbovírus em População de Equinos e Artrópodes na Sub-Região da Nhecolândia do Pantanal de Mato Grosso do Sul; Prevalência das Hepatites B e C em Doadores de Sangue e de Hepatite B em Gestantes no Kuito, Biê, Angola; Efeitos de Novos Derivados Oxoquinolínicos na Replicação do Vírus Cantagalo e HIV-1; Análise e Evolução do Vírus de Imunodeficiência de Símios de Macacos Verdes Africanos; O Ensino da Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Pública nos Cursos de Medicina Veterinária - Estudo de Caso Realizado na Universidade do Estado de Santa Catarina; Estudo sobre a propagação de Vírus da Febre Amarela Vacinal 17D e Produção de Vacina em Culturas Primárias de Fibroblastos; Contribuição ao Estudo da Co-infecção HTLV- HCV: Análise Epidemiológica; Laboratórios de Contenção Biológica: Proposta de Metodologia para Avaliação de Desempenho; O Olhar Docente sobre a Biossegurança no Ensino de Ciências: Um Estudo em Escolas Públicas do Rio de Janeiro.

Gráficos

Reúne imagens referentes à gráficos, diagramas, esquemas, modelos, organogramas, quadros e outras demonstrações gráficas acerca dos trabalhos sobre febre amarela no território brasileiro e no exterior.

Recibos de Pagamento

  • BR RJCOC LP-VP-05
  • Dossiê
  • 03/05/1968-03/05/1968
  • Parte de Lopes Pontes

José Bernardes; Livraria Atheneu Ltda.; Iate Clube do Rio de Janeiro (ICRJ)

Fotografias

Reúne fotografias relacionadas a eventos profissionais e sociais com pesquisadores e equipe de trabalho (fotografias 001 a 041).

Membro Fundador do Colégio Brasileiro de Hematologia

Cartas, XIII Congresso Nacional do Colégio Brasileiro de Hematologia, I Congresso Brasileiro de Hemostasia e Trombose, Congresso Brasileiro Hematologia Estatuto, I Congresso Nacional do Colégio Brasileiro de Hematologia certificados, II Congresso Nacional do Colégio Brasileiro de Hematologia, Carta Circular, III Congresso do Colégio Brasileiro de Hematologia, programa de evento, noticiário, carta circular, plano de trabalho, IV Congresso do Colégio Brasileiro de Hematologia, Jornadas de Hematologia, III Congresso do Colégio Brasileiro de Hematologia, VII Congresso Brasileiro do Colégio Brasileiro de Hematologia, VIII Congresso do Colégio Brasileiro de Hematologia, V Congresso Brasileiro de Hematologia, informativos, IX Congresso do Colégio Brasileiro de Hematologia, X Congresso Brasileiro de Hematologia, calendário, XI Congresso Nacional do Colégio Brasileiro de Hematologia, XII Congresso Nacional do Colégio Brasileiro de Hematologia, recibos, livros de atas, portaria, propostas para administração de sócio, XIII Congresso Nacional do Colégio Brasileiro de Hematologia, currículos, atas de reunião, informativos, XIV Congresso Nacional do Colégio Brasileiro de Hematologia, XV Congresso Nacional do Colégio Brasileiro de Hematologia, publicação, convites, discursos, listas, normas, telegramas.
Jornal do Brasil e O Globo.

Serviço Nacional de Febre Amarela

  • BR RJCOC FA
  • Coleção
  • 1940-1953

Reúne manuais e relatórios referentes às atividades de combate e controle da febre amarela no Brasil.

Serviço Nacional de Febre Amarela

Projetos de Pesquisa

Reúne cartas, relatórios, formulários, propostas e projetos de pesquisa apresentados às agências fomentadoras.

Jaime Araújo Oliveira

Sumário:
Fita 1 - Lado A
Sobre a criação do PESES (Programa de Estudos Socioeconômicos em Saúde); o perfil do sanitarista tradicional em oposição ao novo sanitarista; os projetos desenvolvidos pelos PESES e referência ao PEPE; a crise da Associação Médica Previdenciária na década de 1960 e a consequente incorporação das Ciências Sociais na formação do novo sanitarista; referência à sua entrada no PESES, através de concurso; sobre cursos de especialização oferecidos pela ENSP, com ênfase em Medicina Social; referência a instituições no país que promovem cursos de especialização na área de Medicina Social; sobre personalidades que se destacaram na Medicina Social com alusão a Sônia Fleury; a carência de técnicos que reformulem o sistema de saúde e previdência social.

Fita 1 - Lado B
A criação de cursos de especialização de administração em saúde pública, com referência a Fundação Getúlio Vargas; sobre a “Reunião de Alma ata”, realizada pela OMS, em 1982, e as propostas da Organização para os sistemas de saúde; alusão à OPS, órgão da OMS para a América Latina; a influência das propostas internacionais para a reforma do sistema de saúde na América Latina; referência aos conflitos que norteiam a política de saúde no Brasil; sua participação em encontro promovido pela OPS para discutir a organização dos sistemas de saúde na América Latina; referência a Ernani Braga, ex-diretor da ENSP; sobre os cursos da OMS levados aos diversos estados, as resistências encontradas e clientela; as resistências da esquerda às propostas do sistema de saúde do país; a VIII Conferência Nacional de Saúde e a posição tomada pela esquerda; sobre a existência de movimentos de reforma em outros setores além da saúde.

Fita 2 - Lado A
Sobre a importância da VIII Conferência Nacional de Saúde, seus resultados e os setores sociais que dela participaram; a crise financeira da Previdência Social, em 1981; a criação do CONASP, em 1982, e o plano de Ações Integradas de Saúde; referência a Aloísio Sales, seu papel na direção do CONASP (Conselho Consultivo de Administração de Saúde Previdenciária) e a extinção do órgão; o CONASP e suas propostas para a crise da Previdência Social; a VIII Conferência Nacional de Saúde e a tentativa de implementação das Ações Integradas de Saúde; referência à relação de Sérgio Arouca com o 'Partido Sanitário'; breve comentário sobre o status do Ministério da Saúde frente aos demais.

Fita 2 - Lado B
O papel da VIII Conferência Nacional de Saúde no fortalecimento da proposta do Sistema Único de Saúde; sobre a 'Reforma Sanitária Italiana'; referência à criação da Comissão Nacional de Reforma Sanitária; comentário sobre a dificuldade de viabilizar a reforma sanitária no país; comparação entre o Brasil e a Itália no que se refere a reforma sanitária; sobre a entidade 'Grupo Internacional de Economia Política da Saúde' com destaque para a participação brasileira; comentário sobre a incapacidade dos partidos políticos brasileiros refletirem sobre a reforma sanitária; o projeto de reforma sanitária que se desenvolvia na década de 1980; as discussões, na América Latina, em torno da saúde, com referência à OPS (Organização Pan-Americana da Saúde) e algumas personalidades que se destacaram; alusão às Ações Integradas de Saúde e a participação da sociedade civil; sobre a política de saúde dos anos 1980 e as tendências estatizantes e privatizantes.

Fita 3 - Lado A
Sobre a atual política de saúde; a compra de tecnologia para a área da saúde e a questão da administração hospitalar; a prevalência de pesquisas operacionais na área da saúde nos anos 1980.

Cartas, ofícios e memorandos expedidos e recebidos pela Divisão Zoologia Médica/Seção de Entomologia prestando e solicitando informações sobre escala de férias (controle de frequência); viagens de estudo

Anexos: relação de servidores lotados na divisão, relatórios de atividades; trabalhos científicos publicados; estágios e bolsas de estudos; aquisição de material de consumo; solicitação e envio de material biológico e outros assuntos referentes à rotina administrativa da divisão e suas demais seções.

Cartas, Declarações e Certificados

Reúne cartas, declarações e certificados relacionados às atividades didáticas do titular em entidades públicas ou privadas.

Cartas

Reúne cartas convite, de agradecimento, confirmação entre outros assuntos referentes à participação do titular em eventos científicos.

Resultados 1 a 30 de 84