Visualização de impressão Fechar

Mostrando 33 resultados

descrição arquivística
Carlos Chagas Filho
Visualização de impressão Ver:

5 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais

Artigos Cientificos

Inclui Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, Revista da Sociedade Argentina de Biologia, Journal of Pathology; Archivos Venezolanos de Patologia Tropical y Parasitologia Médica, Arquivos Brasileiros de Cardiologia, British Medical Journal, Jornal Brasileiro de Ginecologia, Journal of Tropical Medicine and Hygiene, Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, Nature International Journal of Science, Revista da FSES, Revista A Folha Médica, Revista Brasileira Biológica, Revista Brasileira de Malariologia e Doenças Tropicais, Revista Brasileira de Medicina, Revista Brasil-Médico, Revista Clínica de São Paulo, Revista da Associação Médica de Minas Gerais, Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, Revista Goiana de Medicina, Revista Patologia Tropical, Revista La Prensa Médica Argentina, Revista Médica da Bahia, Revista Science, The American Journal of Cardiology, The Journal of Parasitology, The Journal of Experimental Medicine, Journal The Lancet e The New England Journal Of Medicine, Transactions of the Royal Society of Tropical Medicine and Hygiene; Societé Brésilienne de Biologie; Salud Publica del Mexico.

Carlos Chagas Filho

Sumário
1ª Sessão: fitas 1 a 3
O ingresso na faculdade de medicina; o encontro com Walter Oswaldo Cruz e Emanuel Dias no curso médico; a personalidade e inteligência de Walter Oswaldo Cruz; a penetração da literatura francesa no Brasil no início do século; a reforma de ensino Rocha Vaz e as repercussões no curso de medicina; o ingresso em Manguinhos com Walter Oswaldo Cruz e Emanuel Dias; a experiência como adjunto de serviço de autópsia de Magarinos Torres no Hospital São Francisco; o método e a dedicação do pai à atividade docente; a boemia nos tempos da juventude com os amigos Walter Oswaldo Cruz e Emanuel Dias; o interesse de Walter Oswaldo Cruz pelo estudo da anemia; a opção pela universidade em detrimento de Manguinhos; a iniciativa da Fundação Ford em estabelecer cursos de pós-graduação no Brasil a partir de 1964; o perfil progressista de Walter Oswaldo Cruz; visão crítica sobre Rocha Lagoa; as gestões Francisco Laranja e Antonio Augusto Xavier no IOC; a decadência de Manguinhos; os conflitos internos gerados com a nomeação de Rocha Lagoa para a direção do IOC; o convite do presidente Castelo Branco para representar o Brasil na UNESCO; a reprovação de Rocha Lagoa no concurso promovido pelo Departamento de Administração do Serviço Público (DASP) para biologista de Manguinhos; a presença de militares no IOC durante a gestão de Rocha Lagoa; o último encontro com Walter Oswaldo Cruz em 1965 e o choque causado pela morte deste em 1967; a atual superioridade científica de São Paulo sobre o Rio de Janeiro; o perfil profissional dos filhos de Oswaldo Cruz.

2ª Sessão: fitas 4 e 5
A infância na rua Paissandú (RJ); os banhos de mar com o pai na Praia do Flamengo (RJ); a admiração de Carlos Chagas por Oswaldo Cruz e o choque provocado pela morte deste; a divisão política do IOC depois da morte de Oswaldo Cruz e a luta pela direção de Manguinhos; as dificuldades financeiras do IOC com o fim da verba da vacina contra a "manqueira" (carbúnculo sintomático); o esvaziamento do IOC após a criação das universidades e centros de pesquisa a partir da década de 1930; comentários sobre as causas da morte de Oswaldo Cruz; a crença positivista da família e o forte sentimento religioso; a educação voltada para as diversas manifestações culturais e artísticas; a influência estrangeira no desenvolvimento científico brasileiro; as leituras preferidas do pai; o questionamento da Academia Nacional de Medicina a respeito da descoberta da doença de Chagas; o desprestígio da carreira universitária no início do século; a fundação de um centro de pesquisa em universidade brasileira; o caráter centralizador da gestão de Carlos Chagas no IOC.

3ª Sessão: fita 6
Os primeiros contatos com Manguinhos e com Joaquim Venâncio; a personalidade de Adolpho Lutz; a amizade com Francisco Gomes no laboratório de Astrogildo Machado; a experiência profissional adquirida no contato com Osvino Pena, Magarinos Torres e Burle Figueiredo no Hospital São Francisco de Assis; a vida boêmia de alguns cientistas do IOC; o perfil profissional de Carneiro Felipe; a relação paternalista dos cientistas do IOC com seus estagiários; a personalidade autoritária de Álvaro Osório de Almeida; a forte influência científico-cultural francesa nos fundadores de Manguinhos; comparações entre as questões sociais do início do século e as atuais; o crescimento das favelas do Rio de Janeiro após o Estado Novo; ausência de discriminação racial em Manguinhos; a participação na Aliança Liberal em 1930; o equívoco das políticas de saúde de Getúlio Vargas; resistência do pai à incorporação do IOC pelo Departamento Nacional de Saúde Pública (DNSP); o perfil político de Belisário Pena e sua relação com Carlos Chagas; ausência de grupos de esquerda organizados antes da década de 1930; o mecenato de Guilherme Guinle e o financiamento ao SEGE dirigido por Evandro Chagas; o perfil profissional de Felipe Neri Guimarães e a coesão do grupo de cientistas do SEGE; a desvalorização da ciência por parte das autoridades brasileiras; inexistência de um período de decadência na história de Manguinhos; comentários sobre a baixa qualidade da penicilina produzida por Manguinhos na década de 1940; a dificuldade da gestão Aragão em visualizar o futuro desenvolvimento do IOC.

4ª Sessão: fitas 7 e 8
Perfil do professor Pacheco Leão; a experiência profissional na expedição a Lassance (MG) e o contato com lepra e malária no interior do país; as condições de vida do povo brasileiro; as qualidades e carências do Curso de Aplicação do IOC; a convivência com o arquiteto Luiz de Morais, com o bibliotecário Overmeer e o fotógrafo J. Pinto; as diversas fontes de financiamento do laboratório de biofísica; o nascimento da microscopia eletrônica brasileira; a formação de profissionais competentes no Instituto de Biofísica; os motivos da opção pela universidade em detrimento do IOC; a dificuldade na escolha da banca examinadora do concurso na Universidade do Brasil; o pedido para sua permanência em Manguinhos feito por Evandro Chagas; o desgosto de Evandro Chagas ao ser reprovado no concurso para a cátedra de doenças tropicais da Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil; a nomeação para chefia do SEGE em 1942 após a morte de Evandro Chagas; as diversas origens das verbas do IOC e o incentivo à pesquisa brasileira com a criação do CNPq; o auxílio da Fundação Rockefeller para o desenvolvimento da pesquisa em radioisotopia no Instituto de Biofísica; a personalidade de Miguel Osório de Almeida; a prisão de Carlos Chagas na Revolução de 1930; Pedro Ernesto e a tentativa de democratizar o governo Vargas; defesa da formação interdisciplinar do médico e do sanitarista brasileiro.

5ª Sessão: fita 9
A luta pelo progresso da ciência brasileira; a elevação do custo de vida e as dificuldades financeiras durante o Estado Novo; o contato com grandes cientistas europeus na década de 1940; a formação inicial do quadro de profissionais do Instituto de Biofísica; as dificuldades do desenvolvimento científico na sociedade brasileira; a tentativa de Barros Barreto de transformar o IOC em uma instituição de saúde pública; a prática de interdisciplinaridade no Instituto de Biofísica; o incentivo do CNPq ao desenvolvimento científico; perfil do Almirante Álvaro Alberto; o desenvolvimento da física brasileira; defesa da autonomia de pesquisa nas universidades; os riscos provenientes da privatização das instituições de pesquisa; considerações sobre a importância da tecnologia no desenvolvimento científico do Terceiro Mundo.

6ª Sessão: fitas 10 e 11
Os principais problemas do Terceiro Mundo; o caráter colonial do desenvolvimento científico brasileiro; a necessidade de harmonia cultural para o desenvolvimento econômico e social de um país; a valorização da ciência e tecnologia após a Segunda Guerra Mundial; crítica ao comportamento das elites brasileiras; comparação entre o ensino médico do início do século e da década de 1960; os obstáculos à pesquisa criados pela Reforma Universitária de 1964; defesa do ensino religioso nas universidades brasileiras.

7ª Sessão: fitas 12 e 13
A inconveniente privatização da biotecnologia; ausência de políticos voltados para a defesa do desenvolvimento da ciência e tecnologia nacional; a necessidade de diferenciação entre prática médica e atividade científica; histórico da criação do CNPq e o trabalho desenvolvido na Divisão de Ciência e Biologia; o preconceito do CNPq em relação às ciências sociais; comentários sobre a soma de recursos do CNPq investidas em Manguinhos; o aproveitamento de cientistas europeus exilados durante a Segunda Guerra Mundial por instituições de pesquisa de São Paulo; definição de vocação científica e a diferenciação entre cientistas e “empregados da ciência”; comentários sobre a obrigatoriedade de publicação regular de artigos científicos; as disputas internas no CNPq durante o governo Café Filho e a demissão do Almirante Álvaro Alberto; o controle da ciência e da tecnologia pelos militares a partir de 1964.

8ª Sessão: fitas 13 e 14
O contato com o Instituto Pasteur e com Emile Marchou em 1937; a equiparação tecnológica do IOC com o Instituto Pasteur na década de 30; comentário sobre a atuação de pesquisadores do Instituto Pasteur na Resistência Francesa durante a Segunda Guerra Mundial; perfil de Heráclides César de Souza Araújo; Olympio da Fonseca e a tentativa de criar a área de microscopia eletrônica no IOC; o perfil acadêmico das universidades francesas.

9ª Sessão: fitas 15 e 16
O trabalho da Academia Brasileira de Ciências na década de 60; as reuniões científicas com Álvaro Alberto e Arthur Moses; a questão da propriedade das patentes de vacina no IOC na década de 1930; a supremacia do grupo biomédico na Academia Brasileira de Ciências a partir da década de 1940; a valorização da saúde pelas autoridades públicas após a Reforma Carlos Chagas em 1921; a importância das academias científicas no desenvolvimento social e econômico dos países europeus; o trabalho desenvolvido como delegado do Brasil na UNESCO; o trabalho pela paz mundial; a importância de sua atuação como secretário-geral da Conferência das Nações Unidas para a Aplicação da Ciência e Tecnologia ao Desenvolvimento realizada em 1962; a nomeação para presidente da Academia Pontifícia de Ciências.

10ª Sessão: fitas 17 e 18
Perfil da bibliotecária Emília de Bustamante; o distanciamento entre os avanços da ciência nos países desenvolvidos e nos subdesenvolvidos; a necessária priorização da educação pelos futuros governantes brasileiros; o caráter predatório das elites brasileiras; a luta empreendida pela Academia Pontifícia de Ciências contra a guerra nuclear e a destruição da camada de ozônio da atmosfera; a defesa pela Igreja do sistema ptolomaico ameaçado por Copérnico; as dificuldades financeiras enfrentadas pelo Vaticano; comentários sobre a fé católica brasileira; a singular combinação entre ciência e religião e sua concepção de religiosidade; defesa da origem divina do universo; a forte religiosidade dos cientistas judeus; os méritos e defeitos da Teologia da Libertação; visão sobre o papel da ciência no desenvolvimento humano.

Cartas

Carta com fotografia, anexada, do monumento que representa Hermann, também conhecido pela grafia em latim, Arminius, vencedor do Consul Varrus, com sua espada apontada para Roma. O monumento está situado na Floresta de Teutoburgo, perto de Detmold, Lippe , Alemanha (item 001).

Cartas

  • BR RJCOC AP-VP-RS-01
  • Dossiê
  • 18/02/1946 - 23/08/1986
  • Parte de Augusto Perissé

Inclui as publicações: Revista Política Internacional, O Globo,

Cartas

  • BR RJCOC PC-VP-RS-03.v.1
  • Dossiê
  • 26/05/1916 - 31/12/1931
  • Parte de Paulo Carneiro

Cartas

  • BR RJCOC PC-VP-DT-01
  • Dossiê
  • 25/02/1891 - 03/03/1982
  • Parte de Paulo Carneiro

Cartas

Jornal do Brasil

Cartas

Referência à Sociedade Algodoeira do Nordeste Brasileiro S/A; Blair, H. A.; Anne F. Wilde; Angel Carillo Lugo; Álvaro Leitão; Alfredo Estrano; Alberto Vidal; Beatriz Fair; Caio Kerr; Carper W. Buckley; Cecilia M. Kirby; Celmira Tirado E.; Clotilde de Lourdes Franco; Cynthia A. de Wit; Chou Pei-Yuan; Chen-Yan Lee; César Nahoum; Daniel Marante; Edward L. Rhodes; Efrain G. Pardo; Ernesto Luiz de Oliveira; Eleanor E. Buckley; Eladio Gomes; Estella Grunebaum; Francisco Carlos Herrera Kompanek; Francisco Montes Oca; Guy Deleuze; Hans R. Friedli; Huntly D. Millar; Bein, H. J.; Ivan Caldas Marins; Katsuichi Matsuda; Juan J. Lewis; José Lopez Cuadra; John C. Perez; Jay I. Goodman; Jacob Tarasantchi; Maurice Mc Morrissette; Mary Krelo; Martha M. Janizaki; Mariano Lamela Júnior; Maria Josefina Yanguas; Marcel Tabak; Melle C. Grandon; Maria del Socorro Alvarez; Manuel S. Yepez; Oswaldo Ochoa Añez; Paulo de Assis Melo; Orlando Francisco Amodeo Bueno; Sergio Lima de Barros Azevedo; Raquel Joane Rodrigues; Victor Alves de Brito; William Ivor Cornman

Cartas

  • BR RJCOC AP-DP-IC-02.v.1-v.2
  • Dossiê
  • 01/01/1947 - 08/07/1992
  • Parte de Augusto Perissé

Alec Grimison; Carlos Henrique Silva Penteado; Carol Shults; Charles de Guern; Fernando Capecchi; Fred Linsker; Giles St. Clair; Isaac Wolfson; Jean-Luc Schmerber; Joaquim Lima Pereira; José Genival Leite; Joseph Duflos; Kurt Ahlert; Lucienne Bonnot; Luiz Carlos G. Pannzio; Maria Adelaide Cardoso; Maria Lúcia Taylor de Ramos; Maria de Lourdes de Andrade; Marie-Luise Ulrich; Patricia Ann Tilley; Richard J. Owellen; Roberto Alves de Lima; Ronaldo Mordi; Wilmar Rocha

Cartas

Comissão dos Cursos de Pós-graduação da Universidade do Brasil

Cartas, atas de reuniões, solicitações, resoluções, orçamentos, ante-projetos, catálogos, folhetos, recibos, apontamentos, avisos, cartas-circulares, planos de ação, programas de curso, programas de exame, quadro de horário de aula.

Discursos

  • BR RJCOC HL-VP-RS-05
  • Dossiê
  • 19/04/1966 - 14/04/1993
  • Parte de Herman Lent

Membro da Academia Brasileira de Ciências

  • BR RJCOC HL-RI-PS-02
  • Dossiê
  • 11/1962 - 06/07/1999
  • Parte de Herman Lent

Atas; Ensaios; Discursos de Homenagem; Diplomas; Cartas; Cartas Circulares; Formulários; Convites; Programas de Eventos; Certificados; Fichas de Cadastros; Prospectos; Artigos Científicos; Regulamentos; Informativos.

Membro da Academia Nacional de Medicina

Dossiê Mario Georgio Marrano, Dossiê Candidato á Academia Nacional de Medicina, Programas de Eventos, Estatutos, Artigos Científicos, cartões, Informativos, Cartas, Pareceres, Recortes de jornais, Atas de Reunião, Recibos , Currículos, Diplomas, Convites Listas de Publicações, Listas de Eventos, Listas de Doações, Listas de Doações para biblioteca, Ofícios, Telegramas, Programas de Curso, Crachás, Declarações, Dossiê I Jornada Latino Americana de Hematologia Geográfia, Discursos, Certificados, Bilhetes, Relatórios de Atividades, Certidões, Aerogramas, Comunicações em Eventos, Mensagens de fax, Listas de Membros, Comprovantes de Rendimento, Diagramas, Fichas Cadastrais, Balanços, Cartas - Circulares, Comunicados, Prospectos, Quadros Demostrativos Ordens do Dia, Planilhas de Pagamentos, Depoimentos, Fichas de Inscrição, Propostas, Convênios, Currículos, Ensaios, Emendas, Instruções, Regimentos Internos.

Programação da Pesquisa

Revistas, recortes de revistas (Research Today e Revista Brasileira de Medicina), tese, apontamentos, fichas de leituras, projetos, roteiros e publicações.

Reforma da Universidade do Brasil

Ofícios, relatórios de atividades, cartas, listas de grupos, listas de membros do grupo de trabalho, programas de cursos, propostas, questionários, resoluções.

Relações Familiares e de Sociabilidade

Estatutos do Renascença Clube, memorando, cartas, roteiro para eleições do Conselho Deliberativo, Presidente do Clube e Conselho Fiscal, convites, apontamentos, diplomas, cartões de felicitações, Programa do II Seminário de Integração da Comunidade Afro-Brasileira do Mercado e Seminário Internacional sobre a Dengue, declarações, mensagens por e-mail, cartão postal, cadernos de apontamentos, cartões de visita, fichas de telefones, carteiras de identificação de associações, fichas de freqüência, solicitações de exames, laudo de exame médico, receita médica, fotografias.

Secretário do Conselho Técnico Científico da Fiocruz

  • BR RJCOC JJ-GI-AI-02
  • Dossiê
  • 1979 - 04/06/1991
  • Parte de José Jurberg

Regimentos internos, listas (listas de frequência, listas de membros), portarias, ofícios circulares, atos da presidência, cartas, discursos de abertura, pautas de reuniões, telex, telegramas, programas de reuniões, ofícios, propostas de estatutos, bilhetes, cartas circulares, avisos, atas de reuniões, relatórios de atividades e recomendações.

Resultados 1 a 30 de 33