Item 14 - Hugo de Souza Lopes

Área de identificação

Código de referência

BR RJCOC 05-05-02-01-14

Título

Hugo de Souza Lopes

Data(s)

  • 1986 (Produção)

nível de descrição

Item

Dimensão e suporte

Documentos sonoros: 8 fitas cassete e 8 CD's (8h; cópia digital)

Área de contextualização

Nome do produtor

História arquivística

Entrevista realizada por Paulo Gadelha, Rose Ingrid Goldschmidt e Wanda Hamilton, na Universidade Santa Úrsula (RJ), nos dias 03 de abril a 01 de julho de 1986.

Procedência

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Sumário
1ª Sessão: fitas 1 e 2
A infância no sítio do pai; o ginásio no Colégio São Bento; o exame de história natural em Campos (RJ); o curso de veterinária na Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária; o contato com Lauro Travassos e o estágio no laboratório de helmintologia em 1931; a relação de liberdade que Lauro Travassos mantinha com seus subordinados; perfil de Oswaldo Cruz; observações sobre Arthur Moses; a entomologia médica; a sucessão de Oswaldo Cruz no IOC; perfil de Arthur Neiva e de Adolpho Lutz; os conflitos entre Lauro Travassos e Carlos Chagas; a nomeação para professor da Escola de Veterinária; o museu de anatomia do IOC; o Instituto de Biologia Vegetal no Jardim Botânico; o laboratório de parasitologia da UFRJ; as pesquisas desenvolvidas por Costa Lima e Frei Borgmeier no Instituto de Biologia Vegetal; a contratação no IOC durante a gestão Olympio da Fonseca.

2ª Sessão: fitas 3 e 4
As atividades desenvolvidas no IOC; a divisão do IOC em grupos antagônicos; os assistentes de Lauro Travassos; o carteiro entomologista Ferreira de Almeida; a cassação dos cientistas do IOC; observações sobre Costa Lima; a entomologia agrícola; os arredores de Manguinhos no início do século XX; a arquitetura do castelo mourisco; as pesquisas desenvolvidas na seção de entomologia do IOC; a participação de pesquisadores do IOC nas reuniões da Sociedade Brasileira de Biologia; as coleções entomológicas do IOC; as verbas provenientes da venda da vacina contra a manqueira; a importância do Departamento de Entomologia do IOC; as funções dos auxiliares em Manguinhos; os efeitos negativos da pesquisa dirigida no desenvolvimento científico; o Curso de Aplicação do IOC e a decadência de Manguinhos; o Estado Novo e a organização da ciência médica no Rio de Janeiro; críticas à contratação de funcionários na gestão Olympio da Fonseca; a administração de Carlos Chagas; as expedições científicas dos pesquisadores de Manguinhos.

3ª Sessão: fitas 5 e 6
Perfil de Cardoso Fontes; o prestígio internacional de Oswaldo Cruz e de Carlos Chagas; comentários sobre César Pinto; as administrações de Henrique Aragão e de Olympio da Fonseca; comentários sobre as instalações da Fundação Rockefeller no campus de Manguinhos; o telegrama de apoio enviado pelos pesquisadores do IOC a Luís Carlos Prestes em 1946; o abaixo-assinado dos pesquisadores do IOC enviado a Getúlio Vargas pedindo a demissão de Olympio da Fonseca; a gestão Francisco Laranja; o CNPq; a campanha “O Petróleo é Nosso”; o movimento pela criação do Ministério da Ciência e Tecnologia e o apoio da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e da Academia Brasileira de Ciências; a administração de Joaquim Travassos da Rosa; o governo João Goulart e a reforma de base na área de saúde pública; as delações no IOC após o Golpe de 1964 e o inquérito administrativo do Ministério da Saúde.

4ª Sessão: fitas 7 e 8
A nomeação de Joaquim Travassos da Rosa para o cargo de diretor do IOC; comentários sobre as áreas de pesquisa antes do Golpe de 1964; perfil de Olympio da Fonseca; considerações sobre a administração de Rocha Lagoa; o “Massacre de Manguinhos”; concepções sobre ciência, pesquisa e educação; perfil de Lauro Travassos; a zoologia no Brasil; as atividades docentes na USU; a reintegração ao quadro de funcionários de Manguinhos em 1986.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Transcrição e sumário

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Sem restrição

Condições de reprodução

Sem restrição

Idioma do material

Forma de escrita do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Área de notas

Nota

Resenha biográfica
Hugo de Souza Lopes nasceu em 05 de janeiro de 1909, no Rio de Janeiro. Formou-se em veterinária pela Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária, em 1933. Ingressou em Manguinhos em 1931, como estagiário voluntário, sem remuneração, sendo contratado apenas em 1949. Em 1934, foi aprovado em concurso para professor catedrático da Escola Nacional de Veterinária, atual UFRRJ. Dedicou toda sua vida acadêmica ao estudo de uma única família de insetos: as moscas sarcophagídeas, cujas larvas parasitam animais. Descreveu inúmeros gêneros e espécies novas, publicando mais de 200 trabalhos. Hugo de Souza Lopes tornou-se o maior especialista mundial no tema. Em 1964, foi perseguido e aposentado na UFRRJ. Na mesma ocasião, perdeu a chefia da seção de entomologia do Instituto Oswaldo Cruz (IOC). Porém, isso não foi obstáculo para que continuasse o seu trabalho como professor conferencista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, cargo que ocupou até 1970, quando foi cassado pelo Ato Institucional nº 5 (AI-5), juntamente com outros nove pesquisadores do IOC. Conseguiu refugiar-se no Museu Nacional, onde continuou os estudos sobre moscas sarcophagídeas, dedicando-se também à botânica, área em que desenvolveu estudos sobre plantas do gênero Coleus (folhagens de jardim das mais variadas cores), que colecionou em Petrópolis (RJ). Posteriormente, Hugo de Souza Lopes ingressou na Universidade Santa Úrsula, onde foi decano do Centro de Ciência Biológicas e professor titular. Desde 1980 passou também a ocupar o cargo de pesquisador do CNPq. Em 1986, foi reintegrado ao quadro de pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). De volta à instituição, foi para o Departamento de Biologia, onde prosseguiu seus estudos sobre moscas sarcophagídeas. Hugo de Souza Lopes faleceu, em 10 de maio de 1991.

Notação anterior

Pontos de acesso

Ponto de acesso - assunto

Ponto de acesso - local

Ponto de acesso - nome

Pontos de acesso de género

Área de controle da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status da descrição

nível de detalhamento

Datas de criação, revisão, eliminação

Fontes utilizadas na descrição

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Entidades coletivas, pessoas ou famílias relacionadas

Géneros relacionados

Lugares relacionados