Item 17 - Francisca Estrela Dantas Maroja

Área de identificação

Código de referência

BR RJCOC 05-06-01-01-01-06-17

Título

Francisca Estrela Dantas Maroja

Data(s)

  • 2003 (Produção)

nível de descrição

Item

Dimensão e suporte

Documentos sonoros: 1 fita cassete e 1 CD (25min; cópia digital)

Área de contextualização

Nome do produtor

História arquivística

Entrevista realizada por Laurinda Rosa Maciel, em João Pessoa (PB), no dia 04 de agosto de 2003.

Procedência

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Sumário de assuntos
Fita – Lado A
A trajetória escolar e a colação de grau em Medicina, pela Universidade Federal da Paraíba, em 1972; a opção pela Medicina durante o curso científico e pela especialização em Dermatologia, no terceiro ano da graduação; a ida para o Rio de Janeiro para fazer Residência Médica, no Hospital Central do IASEG (Instituto de Assistência dos Servidores do Estado da Guanabara), em 1973 e no Hospital do IASERJ (Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro), em 1975; o retorno à Paraíba para assumir a Coordenadoria do Programa de Hanseníase do Estado, em 1975; o trabalho cotidiano na direção da Colônia Getúlio Vargas, iniciado em 1976; comentários sobre o processo de abertura dos hospitais- colônias na década de 1980; lembrança de um dos pacientes daquela colônia, Frederico Massicano; a implantação da poliquimioterapia no estado da Paraíba, na década de 1990; as campanhas informativas realizadas pela Coordenadoria do Programa de Hanseníase do estado durante sua gestão; a resistência dos bacilos a alguns medicamentos; comentários sobre a mudança do nome da doença de lepra para hanseníase; opinião sobre o plano de eliminação da hanseníase até 2005 pela Organização Mundial da Saúde (OMS); comentários sobre os novos casos de doentes e os diagnósticos errados que aumentam as estatísticas; a satisfação em trabalhar como médica hansenologista.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Transcrição integral e sumário de assuntos

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Sem restrição

Condições de reprodução

Sem restrição

Idioma do material

Forma de escrita do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Nota de publicação

MACIEL, Laurinda Rosa. ‘Memórias e narrativas da lepra/hanseníase: uma reflexão sobre histórias de vida, experiências do adoecimento e políticas de saúde pública no Brasil do século XX’, In História Oral, v. 20, n. 1, p. 33-54, jan./jun. 2017.
Disponível em: <http://revista.historiaoral.org.br/index.php?journal=rho&page=article&op=view&path%5B%5D=696&path%5B%5D=pdf>

Área de notas

Nota

Resenha Biográfica
Francisca Estrela Dantas Maroja nasceu em Souza, Paraíba. Seu desejo era tornar-se advogada, porém não conseguiu ingressar no Colégio Estadual, onde faria o curso Clássico. Optou por estudar no Colégio Diocesano Pio XI e após ter aulas de Biologia, decidiu seguir a carreira médica. Em 1967, prestou vestibular para medicina na UFPB e durante a graduação optou pela especialidade de Dermatologia. Formou-se em 1972 e no ano seguinte foi para o Rio de Janeiro fazer Residência Médica, no Hospital Central Instituto de Assistência aos Servidores do Estado da Guanabara (Iaseg). Nesse período fez estágio no Hospital Frei Antônio, no bairro de São Cristóvão, onde se localizava a Divisão Nacional de Dermatologia Sanitária (DNDS), sob a direção do dr. Ademyr Rodrigues da Silveira. Ao retornar à Paraíba, recebeu convite para assumir o cargo de Coordenação do Programa de Hanseníase do Estado, que exerceu de 1975 a 1981 e de 1987 a 1996. Foi sob sua supervisão que a poliquimioterapia foi implantada no estado, em 1988. Entre 1976 e 1981 foi diretora da Colônia Getúlio Vargas, onde presenciou as sequelas dos pacientes e as dificuldades de tratamento em hospitais por causa do estigma sofrido pelos pacientes. Francisca Estrela não desejava trabalhar somente com administração pública, por isso, abriu um consultório onde exerce, ainda hoje, a profissão de médica dermatologista da rede privada.

Notação anterior

Pontos de acesso

Ponto de acesso - assunto

Ponto de acesso - local

Ponto de acesso - nome

Pontos de acesso de género

Área de controle da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status da descrição

nível de detalhamento

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

Escrita(s)

Fontes utilizadas na descrição

Zona da incorporação

Entidades coletivas, pessoas ou famílias relacionadas

Géneros relacionados

Lugares relacionados