Seção 45 - Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular

Área de identificação

Código de referência

BR RJCOC 02-45

Título

Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular

Data(s)

  • 1946 - 1996 (Produção)

nível de descrição

Seção

Dimensão e suporte

Documentos textuais:14 m
Documentos iconográficos: 227 itens

Área de contextualização

Nome do produtor

(1980-)

História administrativa

Criado em outubro de 1980, o Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular (DBBM) estruturou-se em laboratórios compostos por equipes responsáveis pelo desenvolvimento de linhas de pesquisa específicas e com financiamento próprio. O primeiro a ser criado, em 1980 - o Laboratório de Biologia Molecular e Doenças Endêmicas - originou-se a partir dos mesmos pressupostos e objetivos que justificam a criação do DBBM: a concepção, o desenvolvimento e aperfeiçoamento da tecnologia de caracterização genotípica de tripanossoamatídeos que utiliza a separação eletroforética dos fragmentos do DNA do cinetoplasto, gerados por digestão em enzimas de restrição-análise de esquizodemas - técnica recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para T. cruzi e leishmania. Em 1980 também foram criados os Laboratórios de Pesquisa, Desenvolvimento e Produção de Insumos para a Biotecnologia e Laboratório de Sistema Bioquímica. As principais linhas de trabalho deste último são a caracterização fenotípica e genotípica de leishmania: a zimotaxonomia do gênero víbrio; a caracterização bioquímica dos vetores das doenças parasitárias e a caracterização por enzimas de bacilos de importância para a saúde pública. Em 1984, o mesmo laboratório recebeu credenciamento do UNDP/World Bank/WHO Special Progamme for Research and Training Tropical Diseases (IRD) para a caracterização de leishmania. Em 1981, foi criado o Laboratório de Caracterização Genotípica, Filogenia e Epidemiologia Molecular de Tripanossomatídeos, os laboratórios de Expressão Genética e de Bioquímica de Insetos. Em 1986, constituiu-se Laboratório de Biologia Molecular de Flavírus, ano em que também foi criado, como laboratório autônomo, o Centro de Referência da OMS para tipagem de Tripanossoma cruzi. Pôr último, foi inaugurado, em 1987, o Laboratório de Biologia Molecular e Diagnóstico de Doenças Infecciosas. Em 1992, uma reformulação estrutural na instituição conferiu ao DBBM os laboratórios de Imunopatogia e de microsequenciamento e extinguiu o Laboratório de Pesquisa, Desenvolvimento e Produção de Insumos para a Biotecnologia e o Laboratório de Caracterização Molecular de Tripanossomatídeos.

História arquivística

Procedência

Os documentos encontravam-se no Pavilhão Leônidas Deane e foram recolhidos pela Secretaria da Direção do Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular ao Departamento de Arquivo e Documentação da Casa de Oswaldo Cruz, em 1996, a pedido de Carlos Médicis Morel.

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Reúne correspondência, projetos de pesquisa, periódicos, separatas, patentes, fotografias, material de eventos acadêmico-científicos, textos e relatórios produzidos e acumulados pela direção do Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular.
Merecem destaque os programas e projetos desenvolvidos pelo Departamento através do intercâmbio e de convênios firmados com instituições de pesquisa brasileiras e estrangeiras, tais como o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, a Organização Mundial de Saúde e a Universidade da Califórnia, para a aplicação das potencialidades oferecidas pela engenharia genética ao estudo das doenças endêmicas brasileiras. Entre os projetos pode-se citar: Engenharia Genética e Tripanosomatídeos; criação do Instituto de Engenharia Genética (Gene-Manguinhos); Determinação de Seqüência de Bases de Fragmentos de Ácido Desoxirribonucléico Purificados por Clonagem Molecular e Tripanosomatídeos de Interesse Médico - Caracterização Taxionômica e Filogenética por análise ao nível do genótipo.
Incluem-se , também, documentos referentes ao desenvolvimento de pesquisas, correspondência entre pesquisadores e instituições, fontes de referência, versões preliminares e finais de trabalhos, artigos e relatórios, que foram reunidos em pastas individuais ao longo das atividades técnico-científicas de seus profissionais, e mantidas em sua integridade no processo de ordenação do fundo.
Encontram-se, ainda, documentos pertinentes à administração geral do DBBM, que de forma abrangente contemplam a aquisição e o controle de materiais e equipamentos de laboratório, os demonstrativos de dotação e execução orçamentária, assentamentos individuais, além de alguns aspectos relacionados à organização e ao funcionamento da Fiocruz.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Os documentos encontram-se ordenados em séries e subséries que refletem as funções e atividades desempenhadas pelo Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular.
Foram estabelecidas as seguintes séries: Administração Geral; Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico; Ensino e Eventos.

Série Administração:
Constituída por documentos referentes às atividades relacionadas à administração interna da Fiocruz, do IOC e do Departamento, está organizada em cinco subséries: Organização e Funcionamento; Pessoal; Material e Serviços; Orçamento e Finanças e Comunicações.

Série Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico:
Formada por documentos referentes às atividades de pesquisa desenvolvidas pelo Departamento, inclui também alguns registros relativos à gestão de recursos tecnológicos e está organizada em sete subséries: Planos, Programas e Projetos; Patentes; Trabalhos Próprios; Trabalhos de Terceiros; Corpo Técnico-Científico; Publicações Científicas e Cadastros.
A subsérie Corpo Técnico-Científico, organizada em dossiês contendo relatórios, correspondencias, projetos, etc. de cada pesquisador, foi constituída com o objetivo de manter o caráter orgânico das pastas de pesquisadores formadas ainda na origem.

Série Ensino:
Formadas por dossiês relacionados à realização de cursos técnicos e de pós-graduação no IOC e demais instituições científico-acadêmicas brasileiras e estrangeiras.

Série Eventos:
Formada por dossiês referentes a congressos, conferências, simpósios e outras reuniões científicas realizadas no Brasil e no exterior.

As subséries Pessoal (dossiês de assentamento individual), Corpo Técnico-Científico, Trabalhos Próprios e Trabalhos de Terceiros estão ordenadas alfabeticamente pelo nome do pesquisador, enquanto as demais, cronologicamente.

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Sem restrição

Condições de reprodução

Sem restrição

Idioma do material

Forma de escrita do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Área de notas

Notação anterior

Pontos de acesso

Ponto de acesso - assunto

Ponto de acesso - local

Ponto de acesso - nome

Pontos de acesso de género

Área de controle da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status da descrição

nível de detalhamento

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

Escrita(s)

Fontes utilizadas na descrição

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Entidades coletivas, pessoas ou famílias relacionadas

Géneros relacionados

Lugares relacionados