Fundo 04 - Centro de Pesquisa René Rachou

Área de identificação

Código de referência

BR RJCOC 04

Título

Centro de Pesquisa René Rachou

Data(s)

  • 1911-1990 (Produção)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

Documentos textuais: 5,74 m
Documentos iconográficos: 621 itens (fotografias)

Área de contextualização

Nome do produtor

(1966-)

História administrativa

O Instituto de Malariologia (IM) foi criado pelo decreto-lei n. 9.655, de 27 de agosto de 1946, na Cidade das Meninas, em Duque de Caxias (RJ). Subordinado ao Serviço Nacional de Malária do Departamento Nacional de Saúde, destinava-se à pesquisa e ao combate à malária por meio da produção do inseticida hexa-cloro-ciclohexano (BHC). Em 1953 foi integrado à estrutura do Ministério da Saúde, criado pela lei n. 1.920, de 25 de julho do mesmo ano. Em 1955, como resultado da política de regionalização das pesquisas sobre as doenças endêmicas nos locais da sua ocorrência, o IM foi transferido para Belo Horizonte. No ano seguinte, os serviços de combate às endemias no país foram unificados no Departamento Nacional de Endemias Rurais (DNERu), criado pela lei n. 2.743, de 6 de março de 1956, e o IM foi incorporado ao Instituto Nacional de Endemias Rurais (INERu), recebendo a denominação de Centro de Pesquisa de Belo Horizonte (CPBH). As ações desenvolvidas pelo centro estavam concentradas tanto na etiologia, na ecologia de vetores e no combate e controle de malária, doença de Chagas, leishmaniose, esquistossomose e filariose, como também em atividades na área de ensino: cursos ministrados por especialistas sobre endemias rurais para médicos e chefes de serviços sanitários de todo o país. Em 1966 o CPBH passou a se chamar Centro de Pesquisa René Rachou (CPqRR), em homenagem àquele que o dirigiu entre 1955 e 1957, período marcado pela ênfase na pesquisa de campo. Pelo decreto n. 66.624, de 22 de maio de 1970, a Fundação de Recursos Humanos para a Saúde foi transformada em Fundação Instituto Oswaldo Cruz, que reuniu sob sua égide os institutos Oswaldo Cruz, Fernandes Figueira, Evandro Chagas e de Leprologia, além do Serviço de Produtos Profiláticos e do INERu, com seus centros regionais de pesquisa. Atualmente os laboratórios e o Posto Emmanuel Dias do CPqRR desenvolvem estudos sobre doença de Chagas, esquistossomose, leishmanioses e malária em seus diversos aspectos: biologia, diagnóstico, imunologia, terapêutica, clínica, fisiologia, sistemática, epidemiologia e controle, tanto do ponto de vista do parasita quanto de seus vetores.

História arquivística

Os documentos encontravam-se na antiga sede do Posto Avançado de Pesquisas Emmanuel Dias, em Bambuí (MG), e foram recolhidos ao Departamento de Arquivo e Documentação em 1993. Agregam-se a esse recolhimento 450 fotografias que deram entrada na instituição em 1991 e em 1999.

Procedência

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Documentos textuais: reúne cartas, ofícios, circulares, relatórios de atividades, artigos científicos, questionários, registros de exames, recortes de jornais, recibos, discursos, quadros e gráficos, entre outros documentos, referentes aos estudos e às ações de profilaxia e controle da doença de Chagas no município de Bambuí (MG), a partir da década de 1940; à realização e análise de inquéritos epidemiológicos, bem como ao acompanhamento dos casos observados; à implementação de campanhas de combate à malária na região; às pesquisas realizadas pela equipe do posto, entre eles Emmanuel Dias e João Carlos Pinto Dias; à correspondência de Emmanuel Dias com Carlos Chagas e seus familiares; à administração do Laboratório Cruzdias, de caráter privado e dedicado à fabricação de produtos veterinários.
Documentos iconográficos: reúne fotografias referentes às ações do posto situado em Bambuí, desde sua constituição em 1940 até a década de 1990, tais como: campanhas de vacinação e de prevenção; atendimento médico; inquéritos epidemiológicos; pesquisa e expurgo de focos de barbeiro; moradias infectadas; melhorias realizadas nas habitações; casos graves de manifestação da doença de Chagas. Inclui ainda registros de visitas realizadas por cientistas estrangeiros ao CPqRR, eventos com a participação de Emmanuel Dias, trabalhos de vigilância epidemiológica e ilustrações científicas do protozoário Trypanosoma sp. e Schizotripanum cruzi inoculados em cobaias.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Seção Posto Avançado de Pesquisa Emmanuel Dias

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Sem restrição.

Condiçoes de reprodução

Sem restrição.

Idioma do material

  • alemão
  • espanhol
  • francês
  • inglês
  • português

Forma de escrita do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Casa de Oswaldo Cruz. Departamento de Arquivo e Documentação. Fundo Centro de Pesquisa René Rachou. Seção Posto Avançado de Pesquisa Emmanuel Dias: inventário. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1999.

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Fundo Casa de Oswaldo Cruz. Seção Departamento de Arquivo e Documentação. Subseção Serviço de Arquivo Histórico. Série Projetos de Pesquisa. Projeto Memória do Centro de Pesquisa René Rachou, depoimentos orais
Fundo Instituto Oswaldo Cruz
Fundo Instituto Nacional de Endemias Rurais
Fundo Carlos Chagas

Descrições relacionadas

Área de notas

Notação anterior

Pontos de acesso

Ponto de acesso - assunto

Ponto de acesso - local

Ponto de acesso - nome

Pontos de acesso de género

Área de controle da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status da descrição

Nível de detalhamento

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

Fontes utilizadas na descrição

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Entidades coletivas, pessoas ou famílias relacionadas

Géneros relacionados

Lugares relacionados