Carlos Médicis Morel

Área de identificação

Tipo de entidade

Pessoa

Forma autorizada do nome

Carlos Médicis Morel

Forma(s) paralela(s) de nome

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

Outra(s) forma(s) do nome

  • Carlos Morel

identificadores para entidades coletivas

Área de descrição

Datas de existência

1943-

História

Carlos Médicis Morel nasceu em 28 de outubro de 1943, no Recife (PE), filho de Sérgio Morel Moreira e Elisa Médicis Morel. Formou-se em 1967 pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco. Em 1968 estagiou no Laboratório de Biologia Molecular do Instituto de Biofísica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, como parte do Curso de Pós-Graduação em Ciências. No mesmo ano ingressou na Universidade de Brasília (UnB), onde ocupou os cargos de professor visitante e auxiliar (1968-1972) da Faculdade de Ciências da Saúde e professor assistente e associado no Departamento de Biologia Celular do Instituto de Biologia (1972-1978). Entre 1969 e 1972 realizou cursos e estágios patrocinados por instituições médicas e de pesquisa científica internacionais, tais como o Cold Spring Harbor Laboratory, a Organização Mundial da Saúde e a Organização Europeia de Biologia Molecular. Em 1974, para a obtenção do título de doutor em ciências naturais (biofísica), apresentou a tese Metabolismo de ácido ribonucleico mensageiro em células animais, realizada experimentalmente no Institut Suisse de Recherches Experimentales sur le Cancer, em Lausanne, Suíça, e defendida no Instituto de Biofísica. Participou da organização do Curso de Pós-Graduação em Biologia Molecular da UnB, que coordenou por dois anos. A partir de 1975 enveredou pelo estudo e desenvolvimento de um novo método de caracterização por tipagem bioquímica de tripanossomatídeos, em particular aqueles patogênicos para o homem e de maior importância na América Latina, como o Trypanosoma cruzi. Em 1978 transferiu-se para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), onde ocupou as funções de pesquisador associado e titular do Instituto Oswaldo Cruz (IOC) e chefiou o Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular (1980-1985 e 1989-1992). Foi diretor do IOC (1985-1989) e vice-presidente de Pesquisa (1985-1990). De 1993 a 1997 ocupou a Presidência da Fiocruz, nomeado para o cargo com base em lista tríplice indicada pela comunidade de Manguinhos. Em seguida, dirigiu o Programa Especial de Pesquisa e Treinamento em Doenças Tropicais da Organização Mundial da Saúde em Genebra, Suíça (1998-2003). Desde 2004 atua como coordenador científico do Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde da Fiocruz.

Locais

Status legal

Funções, ocupações e atividades

Chefe de Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular , 1980-1992
Diretor do IOC, 1985-1989
Vice-Presidente de Pesquisa da Fiocruz, 1985-1990
Presidente da Fiocruz, 1992-1997

13/10/1968 – 23/03/1978 – Servidor da Fundação Universidade de Brasília
21/03/1974 – Doutorado em Ciências Naturais pelo Instituto de Biofísica da UFRJ
23/03/1978 – Contratado como Pesquisador Associado do IOC
14-23/03/1987 – Assessor Temporário da OMS na reunião do Comitê Assessor Científico e Técnico (Genebra)
03-07/03/1996 – Participou como Presidente da Fiocruz na Reunião do Comitê Assessor Técnico e Científico do Programa Especial de Pesquisa e Treinamento em Doenças Tropicais da OMS (Genebra)
07-11/02/1998 – Participou como Pesquisador da Fiocruz e representante do Brasil no Conselho Executivo da OMS no Seminário de Planejamento da Nova Gestão da OMS para o Quinquênio 1998-2003 (Oslo)
02/09/1998 – 02/09/2003 – Director – UNPD/World Bank/WHO Special Programme for Research and Training in Tropical Diseases/TDR
01/09/1998 – Aposentadoria voluntária como Pesquisador Titular III

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

Contexto geral

Área de relacionamento

Área de controle da descrição

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

ISAAR(CPF): norma internacional de registro de autoridade arquivística para entidades coletivas, pessoas e famílias.

Status da descrição

nível de detalhamento

Datas das descrições (criação, revisão e remoção)

Idioma(s)

Escrita(s)

Fontes utilizadas na descrição

Notas de manutenção