Amilcar Vianna Martins

Área de identificação

Tipo de entidade

Pessoa

Forma autorizada do nome

Amilcar Vianna Martins

Forma(s) paralela(s) de nome

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

Outra(s) forma(s) do nome

identificadores para entidades coletivas

Área de descrição

Datas de existência

1907-1990

História

Amilcar Vianna Martins nasceu em 08 de agosto de 1907, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Ingressou na Faculdade de Medicina de Belo Horizonte, da atual Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em 1924, trabalhando logo em seguida como auxiliar acadêmico e pesquisador do Instituto Ezequiel Dias, que pertenceu ao Instituto Oswaldo Cruz (IOC). Em 1930, passou a ocupar o cargo de professor assistente da cadeira de fisiologia e, mais tarde, da cadeira de histologia e de parasitologia, da Faculdade de Medicina da UFMG. Em 1937, estagiou em diversos laboratórios norte-americanos para aperfeiçoar-se no estudo das Rickettsias. Dois anos depois, foi aprovado em concurso para livre-docência da cadeira de Parasitologia da Faculdade de Medicina da UFMG. Em 1943, foi convocado para o serviço ativo militar como capitão-médico, sendo designado para chefiar o laboratório e a enfermaria de dermatologia do Hospital Militar de Belém. Integrou também a Força Expedicionária Brasileira (FEB), seguindo para a Itália a fim de prestar assistência médica em diversos hospitais. Ao regressar ao Brasil, em 1945, retomou suas atividades de pesquisa e docência, desligando-se do Instituto Ezequiel Dias, em 1947, para chefiar o Serviço de Endemias Rurais da Secretaria de Saúde de Minas Gerais, onde permaneceu até 1949. Durante o governo Juscelino Kubitschek assumiu a direção do Instituto Nacional de Endemias Rurais (INERu). Mais tarde, passou a dirigir o Departamento Nacional de Endemias Rurais (DNERu), sendo também indicado para a direção do IOC, cargo que ocupou de 1958 a 1960. Amilcar Vianna Martins presidiu a Sociedade de Parasitologia do Brasil, em 1967, e foi membro do Conselho Nacional de Saúde da Academia Brasileira de Ciências. De 1952 a 1977, foi perito em doenças parasitárias da Organização Mundial de Saúde (OMS). Foi ainda diretor do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG, em 1966 e, no ano seguinte, chefiou o Departamento de Parasitologia desse mesmo Instituto. Permaneceu no cargo até 1969, quando foi aposentado compulsoriamente pelo Ato Institucional nº 5 (AI-5). Em 1979, retornou como professor ao Instituto de Ciências Biológicas da UFMG. Amilcar Vianna Martins faleceu em 13 de abril de 1990.

Locais

Status legal

Funções, ocupações e atividades

Diretor do Instituto Oswaldo Cruz, 1958-1960

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

Contexto geral

Área de relacionamento

Área de controle da descrição

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status da descrição

nível de detalhamento

Datas das descrições (criação, revisão e remoção)

Idioma(s)

Escrita(s)

Fontes utilizadas na descrição

Notas de manutenção